Nas últimas 24 horas, morreram em Itália 260 pessoas devido ao novo coronavírus, avançam as autoridades do país, como noticia o La Stampa. Este é o número de vítimas diárias mais baixo desde 13 de março. Neste sábado, o país tinha ultrapassado as 26 mil mortes, registando mais 415 vítimas (menos 5 do que na sexta-feira). No total, registam-se 26.644 mortos.

Apesar destes números menos desanimadores, o número de pessoas contagiadas mantém-se estável em relação a sábado: nas últimas 24 horas as autoridades do país dizem que houve mais 2.324 infetados (no dia anterior foram 2.357). Quanto ao número de infetados, este continua a não superar o número de novos infetados. No entanto, continua elevado: há 1.808 novos casos recuperados. Ao todo, já recuperaram 64.928 pessoas no país.

Os dados completos revelados pela autoridades italianas este domingo

Itália regista este domingo também menos 91 pessoas nos cuidados intensivos (este sábado eram 71) e houve menos 161 pessoas nas enfermarias comuns (este sábado eram 535).

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

A Lombardia continua a ser a região mais afetada e 920 dos novos casos são daí provenientes. No dia anterior, sábado, registaram-se mais 713 casos do que nas últimas 24 horas. Mesmo assim, em relação a sexta-feira, o número continua a ser inferior aos 1.091 casos anunciados. A Lombardia tem um total de 72.889 casos.

Em Itália, as infeções continuam a cair (até na Lombardia). Contudo, já há mais de 26 mil mortos

Lombardia continua a ser seguida por Piemonte, que tem agora 24.820 casos no total, mais 394 que em relação a este sábado, quando foram anunciados mais 604 casos. Com estas contas, o país mais afetado na Europa pela pandemia tem agora 197.675 casos confirmados de Covid-19.

Abertura de Itália vai começar a 4 de maio, mas escola só em setembro

Itália vai começar a reabrir as empresas no dia 4 de maio, mas a escola só retoma em setembro, anunciou o primeiro-ministro italiano Giuseppe Conte numa entrevista publicada este domingo no jornal La Reppublica. As medidas de levantamento das restrições serão anunciadas no início da próxima semana.

Estamos a trabalhar para permitir a reabertura de boa parte dos negócios, da indústria à construção, a 4 de maio”, disse o governante.

Conte deixou ainda a garantia de que as empresas terão de adotar medidas rigorosas de segurança sanitária antes de poderem abrir. O primeiro-ministro adiantou, no entanto, que algumas empresas consideradas “estratégicas” — especialmente aquelas orientadas para a exportação — poderão reabrir já na próxima semana, desde que a sua reabertura seja aprovada pelas autarquias.

Este domingo, o primeiro-ministro do país, Giuseppe Conte, vai anunciar a “fase 2” do controlo da pandemia numa conferência de imprensa às 20h20 de Roma (19h20 de Lisboa). Nesta declaração ao país vão ser reveladas medidas para abertura de mobilidade para a população, como a possibilidade de visitar membros da família. Contudo, sabe-se que o país vai continuar a manter as ligações entre regiões encerradas sem motivo justificado.