O papa Francisco vai leiloar objetos oferecidos por desportistas, como o ciclista Peter Sagan e o futebolista Francesco Totti, para angariar fundos que serão doados aos hospitais do norte de Itália, os mais afetados pela pandemia de Covid-19.

Segundo o sumo pontífice, o objetivo da campanha é “ajudar e agradecer aos médicos, enfermeiros e pessoal hospitalar, que vivem a sua profissão como uma vocação, arriscando heroicamente a vida, para salvar as de outros”.

O leilão começará na segunda-feira, 8 de junho, na plataforma CharityStars.com, e decorrerá durante dois meses.

Entre os primeiros objetos a leiloar encontram-se uma bicicleta personalizada oferecida pelo tricampeão do mundo Peter Sagan, uma camisola da Roma e a braçadeira de capitão oferecidas a Francisco pelo avançado Totti.

A verba angariada será entregue ao hospital papa João XXIII, de Bérgamo, e à Fundação Poliambulanzia, de Brescia, da região da Lombardia, a mais afetada em Itália pela pandemia de covid-19.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de Covid-19 já provocou mais de 382 mil mortos e infetou mais de 6,4 milhões de pessoas em 196 países e territórios.

Os Estados Unidos são o país com mais mortos (107.099) e mais casos de infeção confirmados (mais de 1,8 milhões).

Seguem-se o Reino Unido (39.728 mortos, quase 280 mil casos), Itália (33.601 mortos, quase 234 mil casos) e o Brasil (32.548 mortes e mais 584 mil casos).

Em Portugal, morreram 1.447 pessoas das 33.261 confirmadas como infetadas, e há 20.079 casos recuperados, de acordo com a Direção-Geral da Saúde.