Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Experimentar o Huawei P40 Pro é como jogar o jogo do “preferias”: preferia ter um telemóvel altamente competente, mas que não lhe permitisse instalar apps como o Netflix e o Gmail; ou preferia ter um telemóvel de media performance (funciona, mas não é a melhor máquina para tudo), no qual podia instalar tudo aquilo a que está habituado sem problemas? Com este Huawei, vemos que a preferência mais segura e prática é a segunda opção.

O Huawei P40 Pro chegou ao mercado português em abril e é, atualmente, o smartphone topo de gama da Huawei. Ou seja, é aquele telemóvel da marca chinesa que consegue mostrar o máximo que a empresa tem para mostrar neste mercado. Além disso, este é o smartphone que mostra os esforços desta tecnológica em tentar ultrapassar o seu maior handicap: tem um sistema operativo Android, da norte-americana Google, incompleto.

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.