Cristiano Ronaldo volta a testar positivo para o novo coronavírus. Os dois testes que fez, o da Juventus e o da UEFA, voltaram a confirmar a infeção e o jogador não poderá participar no duelo com Messi, no jogo contra o Barcelona, que se realizará na quarta-feira, adianta o Gazzetta dello Sport.

O capitão da Seleção Nacional testou positivo pela primeira vez a 13 de outubro, antes do duelo da Liga das Nações contra a Suécia. No dia seguinte, rumou a Turim, na Itália, num avião-ambulância privado para cumprir o isolamento obrigatório.

O internacional português está a ser investigado pela Procuradoria de Turim por ter violado o protocolo da Covid-19 quando viajou de Itália para Portugal para jogar pela seleção nacional. “Ronaldo não respeitou o protocolo e há uma investigação para o provar”, disse o ministro do Desporto italiano, Vincenzo Spadafora, à televisão italiana RAI, no domingo.

As viagens entre Portugal e Itália foram criticadas pelo ministro que o acusou de violar o protocolo duas vezes: a primeira quando rompeu a “bolha” da Juventus e se juntou à Seleção Nacional, em Lisboa, e a segunda quando regressou a Itália infetado pelo novo coronavírus.

Face às acusações, o internacional português recorreu às redes sociais para garantir que não quebrou qualquer regra. “É simplesmente mentira dizer que não cumpri com protocolos. Fiz tudo autorizado”, disse na altura.

Ronaldo: “É simplesmente mentira dizer que não cumpri com protocolos. Fiz tudo autorizado”

No entanto, o “esclarecimento” de Ronaldo voltou a suscitar críticas. No mesmo dia, Spadafora acusou-o de mentir e de ser “arrogante e desrespeitoso”.

O facto de alguns jogadores serem conhecidos não os autoriza a serem arrogantes, desrespeitosos com as instituições e a mentir. Além disso, quando uma pessoa é conhecida, deve ter a responsabilidade de pensar e de ser um exemplo“, disse Spadafora, em declarações à imprensa italiana, na altura.

Uma semana depois do teste positivo do futebolista luso, a 20 de outubro, o ministro italiano retomou o assunto afirmando que os “grandes campeões sentem-se sempre acima dos outros”.

Covid-19. Ministro do Desporto italiano volta a criticar Ronaldo por achar “estar acima dos outros”