Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Além de o número de casos de Covid-19 ter disparado em Portugal, o governo britânico aponta duas outras razões para retirar Portugal da lista verde de destinos turísticos considerados seguros: uma refere-se aos 68 casos da linhagem mais perigosa da variante Delta do novo coronavírus (anteriormente conhecida por variante indiana) registados até agora em Portugal; a outra a uma mutação adicional que dizem ser “potencialmente prejudicial”. Esta última mutação, denominada de nepalesa, está agora a ser estudada pela comunidade científica e já foi identificada em 12 infetados em Portugal.

Foi disso mesmo que o governo britânico deu conta no comunicado enviado esta quinta-feira em que justificou a sua decisão. Nesse comunicado lê-se que a situação exigiu uma “ação rápida” depois de terem sido “identificados em Portugal 68 casos de uma variante preocupante, incluindo casos da variante Delta com uma mutação adicional potencialmente prejudicial”.

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.