Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Um satélite que sobrevoava a China registou imagens de réplicas de navios do exército dos Estados Unidos, alegadamente para serem usadas como alvos para treino militar, noticia a agência Reuters.

As imagens captadas no domingo pelo satélite da Maxar Technologies, uma empresa do Colorado, mostram pelo menos um porta-aviões e dois contratorpedeiros montados numa ferrovia, para simular o movimento dos alvos.

Estas reproduções são parte do esforço do governo chinês para reforçar o seu poderio militar, na sequência de tensões entre Pequim e Washington, devido a posições divergentes em relação a Taiwan.

China “opõe-se veementemente” aos contactos militares entre Taiwan e EUA

O relatório do Pentágono relativo ao exército chinês reporta o lançamento de seis mísseis balísticos anti-navio DF-21 para o Mar da China Meridional em julho de 2020, perto das Ilhas Spratly, que o governo chinês disputa com Taiwan e quatro outros países do sudoeste asiático. Collin Koh, investigador da Escola de S Rajaratnam de Estudos Internacionais, em Singapura, afirma que a China está “longe de criar um míssil balístico anti-navio certeiro”.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Antony Blinken, secretário de estado norte americano, afirmou em julho que os Estados Unidos iriam defender as Filipinas de um ataque chinês, e avisou o país, pedindo o cessar do “comportamento provocativo”.