Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Há dez anos, em outubro de 2010 e na altura em que completou 70 anos, Pelé deixou uma promessa. Garantiu que daí a uma década, quando chegasse aos 80, marcaria um golo no Maracanã para assinalar a data. Esta sexta-feira, Pelé faz 80 anos. E a promessa vai ficar por cumprir. Pelo menos até daqui a dez anos.

“Aos 90, ele vai marcar”, disse Pepito Fornos, amigo e assessor do antigo jogador há décadas, à Folha de S. Paulo. Pelé chega aos 80 anos num ano estranho e dos mais atípicos que já viveu — e nem tudo disso está diretamente relacionado com a pandemia. Para Edson Arantes do Nascimento, o nome verdadeiro do símbolo a quem aprendemos a chamar esta alcunha de apenas quatro letras, 2020 começou com rumores de que estava a atravessar uma depressão. Rumores, aliás, levantados pelo próprio filho, Edinho, que garantiu que o pai estava deprimido devido à limitação de mobilidade imposta pelos problemas na anca que o restringe a uma cadeira de rodas. Dias depois, em comunicado oficial, Pelé não deixou nada por explicar.

Final Draw for the 2018 FIFA World Cup Russia

O brasileiro esteve muito debilitado nas últimas aparições públicas que teve: como esta, com Maradona e Putin, no sorteio do Mundial da Rússia

FIFA via Getty Images

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.