“Brinquedo” novo? As melhores 21 apps para iPhone e Android que vai querer instalar

30 Dezembro 2017427

Recebeu (ou deu a si próprio) um dispositivo móvel como prenda de Natal? Um iPad? Um iPhone? Um smartphone ou tablet Android? Não perca a nova edição das 21 aplicações recomendadas pelo Observador.

Como já é tradição no Observador, em cada final de ano, preparámos uma lista de algumas das melhores apps móveis do ano — que, acreditamos, irá querer instalar no seu dispositivo móvel iOS ou Android (os mais utilizados em Portugal). Todas as apps foram devidamente testadas por nós. Algumas são mais conhecidas, outras mais obscuras, algumas são gratuitas, outras pagas, mas merecedoras do investimento. São apps que o ajudam a ser criativo, a organizar o seu dia a dia e a divertir-se sozinho ou com aqueles de quem mais gosta.

Brinquedo novo? 21 apps que vai querer instalar” é um clássico do Observador na época festiva. Conheça a lista deste ano e partilhe-a com os seus familiares e amigos (e não deixe de consultar a lista de 2016 e dos anos anteriores, caso não tenha visto na altura, com o cuidado de alguns dados poderem ter sido, entretanto, atualizados).

Esqueça o Whatsapp. Só a Signal não quer espiá-lo

Esqueça o Whatsapp e qualquer serviço de mensagens instantâneas como o do Facebook, Instagram ou Snapchat. A melhor aplicação (gratuita) para conversação encriptada é a Signal – a menos que precise tanto de emojis como de oxigénio. O Whatsapp começou por ser um oásis de privacidade mas hoje já não é bem assim — decerto não acredita que o Facebook pagou 19 mil milhões de dólares pela app de comunicações só porque não tinha mais nada que fazer com o dinheiro.

Como é comum dizer-se: “se não sabe qual é o produto que está a ser vendido, então você é o produto que está a ser vendido”. A verdade é que todos estes serviços — mesmo o Whatsapp — extraem informações sobre si que, depois de devidamente processada, é vendida a anunciantes. Mas isso não acontece com a Signal, que usa uma encriptação tão densa que até a equipa do presidente dos EUA equacionou usá-la para as conversas entre Michael Flynn e o embaixador russo (que levaram à demissão do antigo Conselheiro de Segurança Nacional de Trump). Se é segurança suficiente para alegados processos de interferência em eleições nos EUA, provavelmente também será suficiente para si. (Se é a segurança física de quem acede ao seus dispositivos que o preocupa, equacione experimentar a Haven, a nova app para Android de Edward Snowden)

Disponível em iOS e Android

Custo: Gratuita

Lisboa aos copos

Então… o Observador tem uma jornalista, chamada Ana Cristina Marques, que lançou um livro este ano dedicado aos vinhos da região de Lisboa e tem uma aplicação com os mesmos conteúdos e mapas interativos. Na prática isto é aquela coisa muito egocêntrica de pôr um jornalista da casa nas listas, só porque fez uma app. Mas o exercício torna-se menos descarado porque a aplicação foi nomeada para o prémio de melhor app do mundo pelos Gourmand World Cookbook Awards e ganhou, na mesma competição a nível nacional, o galardão na categoria APP. Isso ajuda imenso, porque, se não fosse isso, por mais que gostemos da prata da casa, não a incluíamos aqui.

A Wine in Lisbon é para qualquer amante de vinho e para quem gosta de fazer furor nas festas ao mostrar que sabe tanto dos melhores locais para se beber vinho como um bom enólogo. Este guia digital tem as adegas, wine bars e quintas na região de Lisboa que tem de conhecer. Depois de a instalar, só recomendamos uma coisa: beba com moderação.

Disponível em iOS e Android

Custo: 0,99 euros na App Store da Apple e 0,99 euros na versão Android

Uma revolução na edição de vídeo em mobile

A app chama-se Enlight Videoleap e a imprensa da especialidade não se coíbe em chamar-lhe uma “revolução na criação e edição de conteúdos em vídeo” em mobile. A aplicação pode descarregar-se gratuitamente mas é quase obrigatório ter a versão “Pro” para fazer alguma coisa de interessante. Este modelo de subscrição tem funcionado para a Lightricks, a empresa que produziu esta app e que fez, também, duas das aplicações pagas mais vendidas de sempre na App Store (a Facetune e a Enlight, vencedora do Apple Design Award).

Quem utilizou a Enlight, para fotos, não vai ter dificuldade em navegar na Enlight Videoleap, podendo escolher entre os variadíssimos efeitos que se podem aplicar nos vídeos que fazemos com o telemóvel, sejam mais artísticos ou apenas vídeos caseiros. Os efeitos aplicáveis usam Inteligência Artificial para reconhecer padrões, fundos e objetos. Os efeitos mais característicos da Enlight Videoleap, tal como na app dedicada à fotografia, são a fusão de duas ou mais imagens. Teste a app ou saiba mais aqui.

Disponível em iOS

Custo: Gratuita (mas a versão Pro, recomendável, custa 3,08 euros por mês)

Se as paredes da sua cozinha falassem… estariam na Kitchen Stories

“Toda a gente sabe cozinhar”. Este é o slogan, simples e direto, da app Kitchen Stories, que também foi premiada pelos Apple Design Awards este ano. Compatível com iPhone, iPad, Apple Watch e Apple TV — mas também disponível para Android – a Kitchen Stories é como um livro de receitas digital. Inclui várias receitas com fotografias, vídeos, dicas e ainda artigos informativos relacionados. Permite, também, criar automaticamente uma lista de compras com base na receita escolhida.

O conteúdo mais atrativo da app é o vídeo, filmado de cima, com imagem acelerada — um formato que tem enorme sucesso nas redes sociais. De resto, a app é muito intuitiva, fazendo lembrar a rede social Pinterest. Não há versão portuguesa disponível, o que pode ser um desafio porque o vocabulário em inglês para nomes de ingredientes não está ao alcance de todos, mas não é nada que algum desenrascanço não resolva.

Disponível em iOS e Android

Custo: Gratuita

“Querido, mudei a sala de estar com o iPhone”

Em 2016 falava-se de realidade virtual, em 2017 falamos de realidade aumentada (RA). Sobrepor o digital com o mundo real. Tim Cook, o presidente executivo da Apple, disse no verão de 2017 que todos os iPhone iam ser equipamentos de realidade aumentada com a disponibilização do iOS 11. Para o provar, o IKEA já tem disponível na App Store o que é, provavelmente, o melhor exemplo do que uma aplicação de RA faz.

O IKEA Place é uma app que, através da câmara do iPhone, reconhece qualquer divisão e, percebendo as dimensões desta, permite ver como ficaria um móvel do catálogo da gigante sueca no seu quarto, escritório ou sala. Depois de decorar a divisão basta passear pelo espaço e, através do ecrã do iPhone, visualizar como ficaria com os móveis que escolheu.

Disponível em iOS

Custo: Gratuita

Filme à vontade. O melhor momento não irá escapar-lhe

Uma ideia simples mas absolutamente genial. As pessoas que estão sempre à rasca, com pouco espaço para armazenar fotos e vídeos no smartphone, vão adorar a Moment. Mas a app é útil não só nesses casos mas para toda a gente — porque parte de uma premissa básica: vamos fazer vídeos em que a duração está limitada e, à medida que a gravação continua, os primeiros segundos são eliminados, para que no final o resultado seja um vídeo com a duração que definimos à partida: entre 5 e 30 segundos, a terminar no momento em que interrompemos a gravação.

Não tem de se preocupar com o desperdício de preciosos megabytes em vídeos desnecessariamente longos. Nem arrisca ficar sem espaço no momento decisivo, o único momento que interessava filmar. Está a filmar o jogo de futebol do seu filho? Use a Moment e pare de final no momento em que ele marca um golo. Não precisa de estar, depois, a cortar vídeos — vai ficar com um vídeo curto e não corre o risco de apagar acidentalmente a única parte que interessa.

Disponível em iOS

Custo: 3,49 euros

Três trigos, um minério e um pasto por esta app

Quem disse que não se pode jogar jogos de tabuleiro no telemóvel é porque ainda não experimentou a nova experiência multiplataforma dos Descobridores de Catan para PC, smartphone e tablet. O jogo alemão de troca de recursos e construção de aldeias que tem substituído o monopólio nas noites de jogos de tabuleiro e entre amigos e família lançou este ano a experiência Catan Universe.

Ao criar uma conta na aplicação pode, gratuitamente, jogar a versão base do jogo de tabuleiro num cenário 3D contra jogadores de todo o mundo. Quanto mais jogar, mais experiência dá ao seu avatar para avançar de nível. Ao progredir pode desbloquear novos modos de jogo e peças. Se quiser ter acesso a duas expansões e ao modo para um só jogador dentro da app, terá de pagar, mas pode aceder com a sua conta a tudo o que adquiriu em todas as plataformas. Para as noites em que os amigos se cortam a uma “jogatana” ou simplesmente para confirmar que anda a jogar com as regras certas, o Catan Universe é um bom jogo para uma experiência digital de Catan (e para quem gosta de jogos de tabuleiro).

Disponível em iOS e Android

Custo: Gratuita (para aceder a todos os modos de jogo é necessário pagar cerca de 15 euros)

Com MB Way, o cartão vai sair do bolso (muito) menos vezes

Está no trabalho e a fome aperta. Um colega seu vai buscar almoço para todos, mas você esqueceu-se de levantar dinheiro. Pede-lhe para passar por uma caixa Multibanco, entrega-lhe o seu cartão, diz-lhe qual é o seu PIN, ele (provavelmente) tem de apontá-lo num papel ou no telemóvel dele. O generoso colega lá lhe traz o almoço e, como é boa gente, até nem usou o seu cartão multibanco para espreitar os seus movimentos ou o seu saldo. E, como é um tipo responsável, também não deixou o papel com o PIN no lixo ao lado da caixa MB. Em resumo: um pequeno pesadelo só por causa de uma sandes de atum.

Mas não tem de ser assim, pelo menos desde que nasceu a app MB Way. Não quer dar o seu cartão e PIN ao colega? A app serve para pedir um código de levantamento, do valor que quiser, até 200 euros, com validade de meia hora. Tira um screenshot (captura de ecrã) desse código seguro, de 10 dígitos, e envia-lhe a imagem usando o Whatsapp (ou a nossa recomendação, a Signal) e basta o seu amigo passar no MB, carregar na tecla verde e introduzir o código — a máquina vai libertar a quantia que pediu. Esta é uma das inovações da MB Way, feita pela SIBS, mas pode, também, fazer pagamentos com QR Code, fazer transferências só com o número de telemóvel do destinatário, e facilita compras online. Imprescindível. Até o comissário europeu Carlos Moedas a usa para dar a semanada aos filhos, a partir de Bruxelas.

Disponível em iOS e Android

Custo: Gratuita

Está à procura de um bom filme para ver? A Popcorn pode ajudar

A app Popcorn quer ajudá-lo a encontrar o seu próximo filme favorito e promete-lhe listas diárias de filmes, escolhidos a dedo, organizados por género ou tema. Pode encontrar, por exemplo, listas com “os filmes que dão mais nós no cérebro” ou “os 10 melhores filmes em que entra Jennifer Aniston”. Há quem lhe chame “o Tinder dos filmes”, porque é muito fácil fazer swipe para a esquerda para dizer que uma dada sugestão não nos interessa ou swipe para a direita e esse filme é adicionado à nossa lista de filmes a ver. Ao contrário do Tinder, porém, não é preciso que a Jennifer Aniston também goste de nós para podermos ver o filme.

Através da integração com a loja do iTunes, pode comprar ou alugar, diretamente, os filmes que quer ver. Antes disso, contudo, pode ler uma pequena sinopse e ver um trailer, sem ter de sair da app. Como é obrigatório no mundo das apps, a Popcorn está constantemente a adicionar funcionalidades novas e a Grabble Apps, empresa que a produz, pede aos utilizadores que mandem ideias sobre o que gostariam de ver acrescentado à aplicação. A acompanhar.

Disponível em iOS

Custo: Gratuita

Para os bons garfos, aí está a concorrente da Zomato

O The Fork, que tem a tecnologia da startup portuguesa BestTables (que foi adquirida pelo Trip Advisor, em 2015, e juntou a esta aplicação) é a aplicação para ver onde vai comer fora. Com inúmeros restaurantes por onde escolher e a possibilidade de reservar, através da app, uma mesa para onde quer jantar, o The Fork está presente nas principais cidades do país.

Sem precisar de registo, pode também acumular “yums” e quantas mais reservas fizer, mais pontos ganha para ter descontos em futuras refeições. Se quiser, pode também avaliar a refeição através da integração com o Trip Advisor para recomendar (ou desaconselhar) o restaurante a potenciais clientes. Concorre com a Zomato, outra app bem conhecida neste segmento — experimente as duas e use a que gostar mais.

Disponível em iOS e Android

Custo: Gratuita (mas, depois de comer nos restaurantes em que fizer reserva, terá de pagar pela refeição, claro)

Gostar tanto de um telemóvel que só se vê o mundo através dele

Tem um smartphone novo e nunca experimentou óculos de realidade virtual? O Google Cardboard é por onde tem de começar. Verdade, já existe desde 2014. Verdade, já não é nenhuma novidade. No entanto, continua a ser das melhores primeiras experiências de realidade virtual para um smartphone. Com os acessórios para esta tecnologia a serem vendidos até em hipermercados durante este ano, esta aplicação torna-se obrigatória nesta lista.

Apesar de estar disponível para iOS e Android, não pode utilizar esta aplicação em todos os telemóveis. Garanta que o dispositivo tem um giroscópio integrado (com o iPhone não é problema) e entre, literalmente, noutros mundos. Ver vários locais turísticos como se estivesse lá ou fazer um passeio pelo ártico atrás de um lobo, com a app do Google Cardboard vai perceber porque é que as grandes empresas andam a investir tanto na tecnologia de realidade virtual.

Disponível em iOS e Android

Custo: Gratuita

Veja o seu corpo a mudar com o exercício físico

Está a chegar o Ano Novo, altura em que muitas pessoas elegem como resolução fazer mais exercício físico e ir mais vezes ao ginásio. É por isso que em janeiro e inícios de fevereiro os ginásios estão mais cheios, para depois algum do sossego regressar em março e abril (antes, claro, de voltar o alvoroço no período pré-verão). Se ir mais vezes ao ginásio for uma das suas resoluções para 2018, e se quiser uma ajuda para acompanhar os seus progressos na perda de peso e/ou tonificação muscular, instale a app Snapsie.

O principal atrativo desta app é poder tirar selfies (vocábulo que, caso tenha vivido noutro planeta nos últimos anos, significa fotografias a si próprio) e organizá-las numa linha do tempo, que torna mais fácil tirar fotografias “antes e depois” e constatar a forma como o exercício físico regular pode mudar o seu corpo, à medida que as semanas passam. Se uma app como a Snapsie for o fator que o ajuda a não deixar de ir ao ginásio em meados de fevereiro, experimente-a. É gratuita.

Disponível em iOS

Custo: Gratuita

A mota é minha, tua e nossa (e é elétrica)

Vai visitar ou vive em Lisboa, Madrid, Barcelona ou Roma e quer andar numa mota elétrica? Faça o download da eCooltra. Com uma rede de motas espalhadas desde Belém até ao Parque das Nações, basta descarregar a app para o smartphone e escolher a scooter que está mais perto para arrancar viagem. Depois de chegar onde pretende (dentro da cidade), estaciona a mota e o custo é debitado na conta. As motas têm dois capacetes e autonomia para 45 quilómetros.

Criada em Barcelona, chegou este ano a Lisboa. As viagens ficam por cerca 3,60 euros. O custo é cobrado por minuto (0,24 euros com franquia de 500 euros ou 0,29 com franquia de 99) e para utilizar as motas tem de ter a licença de condução necessária. Esta app de partilha de transportes, além de amiga do ambiente pela componente elétrica, deixa-o conhecer as cidades ou chegar onde pretende de uma forma diferente.

Disponível em iOS e Android

Custo: Gratuita (o aluguer das motas tem o custo referido na descrição)

Boas contas e bons amigos com a Splitwise

As boas contas fazem os bons amigos, diz a sabedoria popular. O que o ditado não diz é que há uma app para isso. Viagens de amigos? Contas de companheiros de casa? Manter em dia as compras pagas numa relação que preserva a separação de bens? A Splitwise é a aplicação para se saber quem deve o quê e a quem e não ficar em dívida com ninguém.

Através da criação de uma conta (que pode ser através de um email Google) entra na aplicação e pode adicionar amigos e criar grupos para deixar todos os gastos registados. Na criação de cada conta é possível escolher o tipo de despesa, adicionar uma imagem da fatura e escolher como é dividido por cada pessoa. Tudo rápida e intuitivamente. Depois, é ir registando quem pagou o quê.

Disponível em iOS e Android

Custo: Gratuita

Livros de colorir para adultos. Terapia (agora) em versão digital

O nosso colega Tiago Palma, aqui no Observador, escreveu em 2015 sobre o fenómeno dos livros de colorir para adultos. Para quem quer uma versão digital desta atividade, que muitas pessoas acreditam ser terapêutica, pode evitar andar sempre com livros e lápis de cor na mala se instalar a app Bloom.

A aplicação recebe desenhos da autoria de artistas premiados e dá-lhe, a si, a oportunidade de colorir as imagens com as suas cores favoritas. É muito fácil navegar na imagem, aproximando e afastando, para criar uma composição que pode, depois, ser guardada e partilhada nas redes sociais, impressa em papel ou, simplesmente, deitada fora.

Disponível em iOS

Custo: Gratuita (pode comprar-se mais desenhos no interior da app)

Para fazer um GIF, sem problemas ou complicações

Pronuncia-se “guife” ou “jif”? Esta discussão pouco importa (é “guife”, caso houvesse dúvidas), mas facto é que os GIF se tornaram uma das principais imagens partilhadas em todo o mundo em conversas em chats e fóruns online . Sem som, mostram um “mini-mini” vídeo em loop que consegue ser a resposta perfeita para inúmeras situações. A Giphy permite não só fazer o download de inúmeros GIFs, tendo várias categorias para facilitar a pesquisa, como deixa o utilizador criar os seus próprios com a câmara ou imagens do smartphone.

Disponível desde 2015, esta aplicação tem, atualmente, cerca de 200 milhões de utilizadores ativos. A aplicação utiliza a gigantesca base de dados online da Giphy, que tem parceria com centenas de empresas de conteúdos (como a Disney), para ter as imagens em movimento que precisa para qualquer ocasião. Ao fazer um GIF com a aplicação pode disponibilizá-lo na base de dados para outros o poderem utilizar.

Disponível em iOS e Android

Custo: Gratuita

Como pôr um toque diferente para o chefe e outro para o nosso amor

Os smartphones podem-se ter tornado verdadeiros computadores portáteis e deixaram de ter teclas, mas uma coisa não mudou: quem tem os toques de mensagens e chamadas mais engraçados continua a fazer furor. Quer a música do Pokémon como toque de telemóvel? Quer pôr a música do Bowser, o vilão do Super Mario, a tocar sempre que o seu chefe lhe telefona? Esta é a app para encontrar rapidamente e fazer o download dos toques mais originais que conseguir imaginar.

No Android a Zedge é mais completa do que nos iPhone, oferecendo uma quantidade quase infindável de toques, mas também de imagens de “papel de parede”. Já nos iPhone, tem “apenas” a quantidade infindável de toques. Em 2013 esta foi consagrada pela Time como uma das 50 melhores aplicações para Android, e em 2017 continua a ser a app número 1 para encontrar o melhor toque para quando recebe chamadas ou mensagens.

Disponível em iOS e Android

Custo: Gratuita (alguns conteúdos específicos de música podem ser pagos, mas, por norma, existem também gratuitos)

A app mais fácil para criar o seu próprio podcast

Os podcasts ainda são vistos por alguns como um fenómeno underground, mas os últimos anos trouxeram um ressurgimento desta tecnologia. Não só no estrangeiro como em Portugal já se fazem produtos com grande qualidade, que fazem as delícias de quem se apaixonou pelos podcasts como melhor companhia, por exemplo, para as viagens diárias de casa-trabalho e trabalho-casa.

No ano passado recomendámos-lhe a Overcast para colecionar e ouvir podcasts. Mas é possível, porém, que a certa altura queria ser mais do que um mero consumidor de podcasts e queira experimentar fazer um. Aí, a sua melhor amiga será a app Anchor, disponível para iOS e Android, que é a forma mais intuitiva de gravar e editar gravações de voz, complementando a isso a possibilidade de acrescentar efeitos sonoros, separadores, música, etc. Faz, também, integração com até 7 amigos que podem estar em qualquer lado do mundo. É uma verdadeira faz-tudo, e quem sabe pode ser o início de uma estimulante carreira como produtor de podcasts.

Disponível em iOS e Android

Custo: Gratuita

Edição fotográfica para amadores e para experts

É uma das apps de edição de imagem de 2017, apesar de a versão original já ter sido criada há cinco anos. Na comemoração do quinto aniversário desta app, foi apresentada a segunda versão da aplicação — a AfterLight 2, que todos os meses recebe novos filtros e funcionalidades. Depois de pagar o custo inicial, essas atualizações chegam gratuitamente.

A AfterLight 2 tem uma navegação minimalista e simples, mas agrada a meros curiosos, que apenas querem experimentar filtros diferentes nas suas fotos, mas, também, a quem já está mais habituado a edição de imagem (que sabe, por exemplo, alterar os níveis de vermelho, verde e azul — RGB — nas imagens).

Disponível em iOS (a nova versão)

Custo: 3,49 euros na App Store

Combater barulho com mais barulho

Seja para quem tem vizinhos barulhentos ou um local de trabalho que não o deixa concentrar — ou, simplesmente, para poder se abstrair de todos os sons que o podem perturbar –, talvez valha a pena experimentar a Ruído Branco, da Relaxio.

Pode parecer estranho adicionar mais barulho a um sítio em que o problema já é o barulho a mais, mas é exatamente isso que o ruído branco faz. E fá-lo com sons contínuos e regulares que mascaram o ruído irregular (e, portanto, mais incomodativo) em redor. O som da chuva, do mar, de trovoada ou do vento podem ser a solução para adormecer facilmente ou ajudá-lo a abstrair-se das conversas e toques de telefones enquanto tenta trabalhar.

Disponível em: Android (para iOS há também opções)

Custo: Gratuita

O Observador trabalha todos os dias para lhe fazer chegar as últimas notícias e as melhores análises e reportagens

Como também é tradição, terminamos esta lista sugerindo-lhe que, se ainda não o fez, faça o download da aplicação do Observador, que está permanentemente a ser melhorada. Trabalhamos todos os dias para lhe fazer chegar as últimas notícias (as mais importantes seguirão com alerta para o seu smartphone, se quiser) e também as melhores análises e reportagens sobre os mais variados temas. Faça a instalação e visite-nos sempre que quiser, sem prejuízo de nos seguir em redes sociais como o Facebook, o Instagram e o Twitter, partilhando com os seus amigos as suas peças favoritas. Boas Festas.

Disponível em: Android e iOS

Custo: Gratuita

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: ecaetano@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

Detalhes da assinatura

Acesso ilimitado a todos os artigos do Observador, na Web e nas Apps, até três dispositivos.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Inicie a sessão

Ou registe-se

Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)