A imagem é de uma multidão de pessoas, em fila, à espera para entrar numa loja de um centro comercial. Um vídeo publicado no Facebook, com data de 1 de dezembro de 2020 e desde então largamente partilhado, alega que as centenas de pessoas se encontram dentro de um centro comercial português. A acompanhar a imagem, uma frase de Miguel Torga: “Em Portugal, as pessoas são imbecis ou por vocação ou por coação ou por devoção.”

Assim, o vídeo publicado na rede social fundada por Mark Zuckerberg pretende fazer querer que, a poucos dias do Natal e numa altura em que a pandemia de Covid-19 está longe de estar controlada, os portugueses correram para os espaços comerciais para fazer compras, sem respeitar o distanciamento social. Será verdade?

As imagens reais foram transmitidas no telejornal da SIC

Foram quase 100 mil visualizações em menos de um dia e mais de 1000 partilhas no Facebook desde que o post original foi feito. Mas, não, as imagens não correspondem às alegações do autor. Apesar de serem reais, não foram captadas em Portugal, mas antes em França, mais concretamente em Marselha, no último fim de semana de novembro, altura em que o comércio não essencial reabriu.

As filas intermináveis foram objeto de reportagens em França, e muito comentadas nas redes sociais. Em Portugal, as mesmas imagens foram utilizadas numa reportagem da SIC, exatamente sobre a reabertura do comércio não essencial.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Outra prova de que as imagens que mostram uma fila interminável de clientes à espera para entrar numa das lojas de um espaço comercial de Marselha não foram recolhidas em Portugal: nas redes sociais, o vídeo suscitou reações de outros cidadãos franceses algo incrédulos com a forma como os compatriotas se assomaram às lojas em massa depois de os centros comerciais terem reaberto as suas portas.

Conclusão:

Falso. As imagens não de um centro comercial português, mas antes de um espaço comercial em Marselha, França, como foi amplamente difundido pela imprensa local e até mesmo pelo portuguesa, com as imagens a serem usadas numa reportagem da SIC.

Segundo a classificação do Observador, este conteúdo é:

ERRADO

No sistema de classificação do Facebook, este conteúdo é:

FALSO: As principais alegações do conteúdo são factualmente imprecisas. Geralmente, esta opção corresponde às classificações “falso” ou “maioritariamente falso” nos sites de verificadores de factos.

Nota: este conteúdo foi selecionado pelo Observador no âmbito de uma parceria de fact checking com o Facebook.

IFCN Badge