Momentos-chave
Histórico de atualizações
  • Este liveblog fica por aqui. Continue a acompanhar-nos aqui:

    Portugal na lista verde do governo britânico

  • OMS avisa: vem aí uma nova onda em África e é por falta de vacinação

    Os atrasos de vacinação em África vão ter consequências, alertou a Organização Mundial de Saúde. Aliados às novas variantes, o mais provável é que o continente assista a uma nova vaga da pandemia de Covid-19.

    “O atraso na entrega das doses da vacina do Serum Institute of India destinadas à África, o atraso na implantação das vacinas e o surgimento de novas variantes significam que o risco de uma nova onda de infeções permanece muito alto em África”, lê-se num comunicado, que frisa que pouco menos de “metade dos 37 milhões de doses recebidas em África foram administradas até agora”.

    Apenas 1% das doses administradas em todo o mundo foram em África, o continente que, de acordo com a OMS, tem a taxa de vacinação mais baixa do mundo.

  • Quase 150 milhões de pessoas nos EUA receberam pelo menos uma dose da vacina

    O número total de doses administradas já ascende aos 252 milhões e, entre estas, contam-se cerca de 149,5 milhões de pessoas que receberam pelo menos uma dose da vacina nos EUA — o que equivalente a 45% da população — enquanto 109 milhões de pessoas estão totalmente vacinadas.

    Os dados são do CDC — o Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos. Nas últimas 24 horas, o país vacinou 2,4 milhões de pessoas, colocando a média de sete dias em 2,1 milhões de doses inoculadas diariamente.

  • Recorde em França: 600 mil pessoas vacinadas num dia

    “Ultrapassámos mais uma etapa hoje, com mais de 600 mil vacinas administradas em 24 horas”, escreveu, no Twitter, o ministro da Saúde francês, Olivier Véran, assinalando assim o recorde nacional.

    “Novamente, obrigado a todos aqueles que protegem diariamente os nossos cidadãos. Vamos continuar.”

  • Moderna. Vacina com 96% de eficácia em adolescentes

    A notícia foi avançada pelo CEO da Moderna, Stéphane Bancel: entre adolescentes dos 12 aos 17 anos, o medicamento contra a Covid-19 mostrou uma eficácia de 96%, segundo o primeiro estudo efetuado, o TeenCOVE.

    “Uma análise provisória inicial do nosso estudo de fase 2/3 do TeenCOVE do mRNA-1273 mostrou uma eficácia da vacina contra a Covid-19 de 96% e o mRNA-1273 foi geralmente bem tolerado, sem problemas sérios de segurança identificados até o momento”, sublinhou. A vacina da Moderna é usada apenas em maiores de 18 anos.

  • Brasil ultrapassa 15 milhões de casos de infeção pelo novo coronavírus

    O Brasil ultrapassou hoje os 15 milhões de casos (15.003.563) de infeção pelo novo coronavírus, após ter contabilizado 73.380 diagnósticos positivos nas últimas 24 horas, informou o Ministério da Saúde.

    O país sul-americano, com 212 milhões de habitantes e um dos mais afetados em todo o mundo pela pandemia, demorou pouco mais de 14 meses para chegar a 15 milhões de infeções.

    Depois dos Estados Unidos e da Índia, o Brasil é o segundo país no mundo com mais casos positivos de Covid-19 em números absolutos.

    Em relação ao número de mortes, a nação sul-americana aproxima-se das 417 mil vítimas mortais (416.949), após ter somado 2.550 óbitos entre quarta-feira e hoje, segundo o último boletim epidemiológico difundido pela tutela da Saúde.

  • Nova Iorque pondera oferecer vacina aos turistas

    Quando está a menos de 200 mil doses, para atingir os 7 milhões de vacinas administradas, o mayor de Nova Iorque, Bill de Blasio, anunciou que pondera oferecer vacinas anti Covid aos turistas que visitem a cidade.

    O medicamento em causa seria o da Johnson & Johnson, embora seja preciso, primeiro, luz verde do estado. A ideia de De Blasio é instalar postos de vacinação móveis em várias atrações turísticas da cidade -— como em Times Square ou na Ponte de Brooklyn — e começar a vacinar os não-nova-iorquinos assim que tiver autorização.

  • Variante indiana espalhou-se em Inglaterra e chegou aos lares de idosos

    A variante indiana do coronavírus já foi encontrada em toda a Inglaterra, inclusive em lares de idosos. A notícia é avançada pelo The Guardian, que escreve que as autoridades britânicas temem pela velocidade com que estes clusters estão a crescer.

    O jornal teve acesso a emails trocados entre as autoridades de saúde que mostram que há três variantes em análise (B16171, B16172 e B16173) e que podem ter mutações que ajudam o vírus a escapar das respostas imunológicas do corpo. Podem também tornar o SARS-CoV-2 mais transmissível devido às mutações da proteína spike.

    Ainda segundo o jornal, os documentos revelam que a variante B16172 tem uma avaliação “elevada” de risco para a saúde pública.

    Entre os vários casos de B16172 detetados, 15 foram num lar de idosos de Londres, em idosos que já tinham recebido a segunda doses da vacina da AstraZeneca na semana anterior ao surto. Quatro dos idosos tiveram de ser hospitalizados, embora sem sintomas de doença grave.

    Leia mais aqui.

    Variante indiana espalhou-se em Inglaterra, chegou aos lares de idosos, e infetou pessoas já vacinadas com duas doses da AstraZeneca

  • Promotores de manifesto dizem que alteração de restrições nos Açores é “vitória parcial”

    Os promotores do “Manifesto Açoriano Pelos Direitos Fundamentais”, que conta com mais de 400 assinaturas, consideraram hoje que as alterações anunciadas pelo Governo Regional no controlo da pandemia de covid-19 são uma “vitória parcial” do movimento.

    Em comunicado, os subscritores salientam que o secretário regional da Saúde, Clélio Meneses, “anunciou diversas alterações, quer aos critérios de alto risco, como às medidas a aplicar”, o que consideram ser “uma vitória parcial, tendo em conta os objetivos” do movimento.

    No entanto, e essa reivindicação ficou expressa pelos vários intervenientes do protesto, faltará assegurar que a Autoridade de Saúde não voltará a aplicar medidas restritivas a toda a ilha abandonando-se de vez a lógica de culpabilização e penalização da sociedade micaelense”, ressalvam.

  • Alemanha quer ter crianças vacinadas até agosto

    Todas as crianças alemãs com mais de 12 anos deverão estar vacinadas até agosto. Esta é a pretensão da Alemanha, mas que depende do consentimento da Agência Europeia do Medicamento (EMA). Até agora, só a vacina da Pfizer pode ser usada em adolescentes e apenas a partir dos 16 anos, por falta de estudos de segurança.

    Segundo o ministro da Saúde alemão, Jens Sphan, agosto é a data firmada entre o Governo de Angela Merkel e as administrações sanitárias regionais para ter os mais novos imunizados.

  • Covid-19. China acusa Presidente do Brasil de "politizar" novo coronavírus

    O Ministério dos Negócios Estrangeiros da China garantiu que o país se opõe “firmemente a qualquer tentativa de politizar e criar estigmas” em torno da Covid-19 — um “inimigo comum da humanidade”.

    Covid-19. China acusa Presidente do Brasil de “politizar” novo coronavírus

  • Rússia pressiona China para reuniões presenciais no Conselho de Segurança da ONU

    Moscovo argumenta que, com o levantamento gradual das restrições em Nova Iorque, e a vacinação de cada vez mais diplomatas, já não se justifica realizar sessões virtuais.

    Rússia pressiona China para reuniões presenciais no Conselho de Segurança da ONU

  • Cabo Verde regista mais um óbito e 367 infetados em 24 horas

    Cabo Verde registou mais 367 novos infetados pelo novo coronavírus e um óbito em São Vicente nas últimas 24 horas, chegando às 230 mortes associados à doença, divulgou hoje o Ministério da Saúde.

    De um total de 2.410 amostras analisadas pelos laboratórios de virologia, um dos maiores valores até hoje registados, 367 deram resultado positivo para o novo coronavírus, numa taxa de positividade de 15,2%.

  • Covid-19. Governo dos Açores altera critérios de avaliação de risco a nível de ilha e anuncia testes gratuitos

    Ilhas passarão a estar em alto risco quando metade dos seus concelhos estiverem neste patamar e se esses municípios tiverem 10 ou mais casos ativos. Testes grátis nas farmácias são outra novidade.

    Covid-19. Governo dos Açores altera critérios de avaliação de risco a nível de ilha e anuncia testes gratuitos

  • ONG apelam ao mecanismo Covax para divulgar contratos com fabricantes de vacinas

    As organizações não governamentais pedem mais transparência com o mecanismo Covax para “tornar as vacinas rapidamente disponíveis e financeiramente acessíveis a todos”.

    ONG apelam ao mecanismo Covax para divulgar contratos com fabricantes de vacinas

  • França regista diminuição de novos casos

    As autoridades francesas dão conta esta segunda-feira de 21.712 infetados pela Covid-19 nas últimas 24 horas, menos de aproximadamente 4 mil infeções do que ontem.

    Já o número de óbitos foi de 219, ascendendo a 105.850 o número total de mortos no país.

  • Apesar da pandemia, festa do título do Sporting "está a ser preparada"

    “Sabemos que será muito difícil evitar essas manifestações e o melhor é enquadrá-las e dar-lhes as melhores condições. É possível juntarmos pessoas com segurança”, disse João Paulo Rebelo.

    Festa do título do Sporting “está a ser preparada”

  • Covid-19. Angola anuncia recorde de casos com 392 infeções em 24 horas

    Angola registou um número recorde de 392 casos de infeção pelo novo coronavírus, bem como quatro mortes e 11 recuperados, nas últimas 24 horas, elevando para 27.921 casos e 622 óbitos, anunciaram as autoridades sanitárias angolanas.

    Só no ano passado se tinham verificado números acima dos 300 casos por dia, a 25 de outubro, quando foram notificadas 355 infeções, e a 3 de novembro com 349 registos.

  • Patentes. Merkel contra proposta dos EUA

    “O que tem limitado a fabricação de vacinas são as capacidades físicas de produção, não as patentes”, argumenta o Governo alemão, liderado por Angela Merkel, num comunicado, reagindo assim à ideia dos EUA de levantar as patentes das vacinas contra Covid-19.

    Washington anunciou estar a negociar “ativamente” nesse sentido com a Organização Mundial do Comércio e já obteve vários apoios, como o do presidente francês Emmanuel Macron.

    “A proposta dos EUA de suspender as patentes das vacinas Covid-19 tem implicações para toda a produção de vacinas”, lê-se na nota.

  • Nova variante em circulação no Rio de Janeiro

    Há uma nova mutação, ocorrida na linhagem P1, do coronavírus a circular no Rio de Janeiro, Brasil, a P.1.2. A notícia foi avançada pela Secretaria de Estado de Saúde do Rio de Janeiro que sublinhou que os casos foram detetados principalmente na Região Norte do estado.

    As autoridades de saúde irão monitorizar estes casos para perceberem o comportamento epidemiológico da variante, não se sabendo, por enquanto, se é mais transmissível e/ou letal do que outras.

1 de 5