Histórico de atualizações
  • Bom dia. Terminamos aqui o liveblog desta quinta-feira. Pode continuar a acompanhar as notícias mais importantes sobre a pandemia de Covid-19 aqui.

    Coágulos sanguíneos raros. Mais frequentes nos infetados do que nos vacinados

  • Governo dos Açores extingue Comissão de Luta contra a pandemia

    O Governo dos Açores anunciou hoje que vai extinguir, a partir de 1 de setembro, a Comissão Especial de Acompanhamento da Luta Contra a Pandemia da Covid-19 (CEALCPC), por entender que se encontra cumprida a sua missão.

    “Em resultado do incremento do processo de vacinação, sobretudo num contexto de imunidade de grupo iminente, considera-se que se encontra cumprida a missão da CEALCPC, reconhecendo-se o mérito, a competência e o sucesso com que a mesma foi prosseguida”, refere o executivo açoriano, em comunicado enviado às redações.

    O executivo de coligação PSD, CDS e PPM, liderado pelo social-democrata José Manuel Bolieiro, decidiu ainda revogar o incentivo financeiro à realização de testes de despiste ao SARS-CoV-2 prévios ao embarque para a região, designado por “Voucher Destino Seguro Açores”.

    “Na sequência da reavaliação trimestral aos pressupostos da atribuição da iniciativa “Voucher Destino Seguro Açores”, o Governo Regional dos Açores verificou a desnecessidade de atribuição deste incentivo, atendendo à evolução da vacinação na Região e à procura do destino Açores por passageiros portadores do certificado digital de vacinação, o que justifica a sua cessação”, pode ler-se no mesmo comunicado.

  • DGS permite estádios com 50% da lotação

    A Direção Geral de Saúde (DGS) passa a autorizar espectadores a 50% nos estádios. “A referência de lotação para o público em bancada com lugares individuais é de 50% excluindo a primeira fila”, refere o documento divulgado esta quinta-feira.

    Acrescenta ainda que “não deve ser ocupada a primeira fila junto ao campo/área desportiva ou, em alternativa, deve ser garantida a distância de, pelo menos, dois metros do recinto onde decorre o espetáculo desportivo, desaconselhando-se qualquer contacto entre espectadores e outros intervenientes do espetáculo desportivo”.

  • Madeira passa a ser considerada de risco elevado nos mapas sobre viagens na UE

    A Madeira passou hoje a ser considerada de ‘risco elevado’ relativamente à situação epidemiológica da Covid-19 nos mapas do Centro Europeu de Prevenção e Controlo das Doenças (ECDC), que visam auxiliar decisões sobre viagens na União Europeia (UE).

    Aquele que era o único território de Portugal ainda no ‘laranja’, passou hoje a estar coberto a ‘vermelho’ (o que significa ‘risco elevado’) nos mapas do ECDC de indicadores combinados, abrangendo as taxas de notificação de casos nos últimos 14 dias, o número de testes realizados e o total de positivos, que são atualizados semanalmente, à quinta-feira.

    A categoria ‘vermelho’ significa que, nestas regiões europeias, a taxa cumulativa de notificação de casos de infeção nos últimos 14 dias varia de 75 a 200 por 100 mil habitantes ou é superior a 200 e inferior a 500 por 100 mil habitantes e a taxa de positividade dos testes de é de 4% ou mais.

  • Terceira dose generalizada só faz sentido com vacina atualizada às novas variantes

    O investigador Miguel Castanho referiu que só faz sentido implementar a terceira dose de vacinação quando existir uma vacina atualizada às novas variantes da Covid-19, senão “é chover no molhado.”

    Terceira dose generalizada só faz sentido com vacina atualizada às novas variantes

  • Início do ano letivo com rastreios no 3.º ciclo e secundário

    Professores e funcionários serão testados desde 6 de setembro até ao dia 17. Nas duas semanas seguintes são os alunos do secundário e finalmente os do 3.º ciclo, entre os dias 4 e 15 de outubro.

    Início do ano letivo com rastreios no 3.º ciclo e secundário

  • Portugal lidera vacinação na UE, mas "marca passo" na incidência de infeções

    Portugal lidera ritmo de vacinação na UE, contudo, “no outono regressam as condições ótimas para a propagação de vírus respiratórios” e tem de ser melhorada a incidência de infeções no país.

    Portugal lidera vacinação na UE, mas “marca passo” na incidência de infeções

  • Madeira com 30 novos casos e um total de 358 infeções ativas

    A Madeira sinalizou 30 novos casos de Covid-19 e 34 recuperações nas últimas 24 horas, indicou hoje a Direção Regional de Saúde, referindo que o total de infeções ativas é de 358, com cinco doentes hospitalizados.

    Entre os novos positivos, 20 são de transmissão local e 10 foram importados — cinco do Reino Unido, dois da França, um dos Países Baixos, um de Lisboa e Vale do Tejo e um da região Norte.

    O arquipélago passa a contabilizar 11.172 casos confirmados desde o início da pandemia, já com 10.739 recuperados e 75 mortos associados à doença.

    Os dados da autoridade regional diferem dos apresentados hoje pela Direção-Geral da Saúde, que atribui à Madeira 16 novos casos, num total de 11.590 reportados desde março de 2020 e 72 óbitos.

    Em relação aos 358 positivos, a Direção Regional de Saúde indica que cinco pessoas estão hospitalizadas, no Funchal, uma delas em cuidados intensivos, e 92 cumprem isolamento numa unidade hoteleira dedicada, permanecendo as restantes em alojamento próprio.

    No total, há 173 situações que se encontram hoje em apreciação, relacionadas com viajantes identificados no aeroporto, contactos com casos positivos ou outras situações reportadas à linha SRS24 ou provenientes dos vários postos de testagem.

    A autoridade regional refere que 684 pessoas estão em vigilância ativa nos vários concelhos da Madeira e no Porto Santo e 43.385 viajantes estão monitorizados através da aplicação ‘MadeiraSafe’.

  • Angola com 184 casos, seis mortes e 148 recuperações em 24 horas

    Angola registou 184 novos casos de Covid-19 em 24 horas, assim como seis mortes e 148 recuperações da doença, anunciaram hoje as autoridades de saúde do país.

    Dos novos casos, 122 foram registados na província de Luanda, 19 no Huambo, 13 no Bié, 11 na Lunda Sul, cinco em Benguela, cinco no Moxico, quatro na Lunda Norte, dois no Cunene, e um cada no Bengo, em Cabinda e no Cuando Cubango, com idades entre 01 mês e 84 anos, sendo 101 do sexo masculino e 83 do sexo feminino, refere um documento assinado pelo secretário de Estado para a Saúde Pública, Franco Mufinda.

    De acordo com as autoridades de saúde angolanas foram registadas seis mortes, das quais três na Huíla, e uma cada no Cuando Cubango, em Luanda e na Lunda Sul, entre os 10 meses e 61 anos e sendo quatro do sexo masculino e duas do sexo feminino.

    No mesmo período foram também consideradas recuperadas da doença 184 pessoas, das quais 70 em Luanda, 26 no Moxico, 21 no Namibe, 11 no Cunene, seis em Benguela, cinco na Lunda Sul, cinco na Huila e uma em cada uma das províncias do Bié, Cuando Cubango, Cuanza Norte e Huambo.

    Os recuperados têm idades entre 02 e 89 anos.

    Angola passa agora a somar 46.723 casos desde o início da pandemia, incluindo 1.182 óbitos e 42.980 recuperados da doença, estando ainda ativos 2.561 casos.

    Entre os casos ativos, quatro estão em estado crítico e 23 estão em estado grave.

  • Cabo Verde com mais 73 novos infetados em 24 horas

    Cabo Verde registou mais 73 novos infetados pelo novo coronavírus nas últimas 24 horas, elevando para um total de 34.992 casos positivos acumulados desde o início da pandemia, informou hoje o Ministério da Saúde.

    Em comunicado, o ministério cabo-verdiano avançou que foram analisadas 1.426 amostras desde quarta-feira e foram registados 73 novos casos de infeção pelo novo coronavírus, numa taxa de positividade de 5,1%.

    Os novos infetados foram diagnosticados na cidade da Praia (24), Santa Catarina (nove), Tarrafal (cinco), Santa Cruz e São Salvador do Mundo, com três cada, dois em São Miguel e um cada em São Domingos e São Lourenço dos Órgãos, todos na ilha de Santiago.

    Os restantes casos foram reportados em São Vicente (nove), Sal (cinco), Maio (três), Boa Vista (dois) Ribeira Brava de São Nicolau (dois), Porto Novo (dois) e Fogo também com dois, sendo um cada em São Filipe e Mosteiros.

    Nas últimas 24 horas o país não registou qualquer óbito provocado pela Covid-19, mas deu alta a mais 48 pessoas, elevando para 33.955 os casos considerados recuperados da infeção.

  • Governo francês diz “ter evitado o pior” na quarta vaga do vírus

    O Governo francês declarou hoje que a quarta vaga de Covid-19 está a diminuir e que se conseguiu “evitar o pior”, com o ministro da Saúde a anunciar que há 48 milhões de pessoas vacinadas com a primeira dose.

    “Entramos agora numa zona de incerteza ligada ao final do verão, mas podemos dizer que, na França continental, conseguimos evitar o pior”, disse hoje o ministro da Saúde francês, Olivier Véran, numa conferência de imprensa em que fez o ponto da situação da pandemia de Covid-19 no país.

    O governante considera que o número de casos vai estabilizar nos próximos dias e que o pico esperado nos hospitais não se confirmou até agora, embora haja agora 11.104 pessoas hospitalizadas devido ao vírus e 2.261 desses pacientes estão internados nos cuidados intensivos.

    Para Véran, nas regiões ultramarinas como Martinica ou Guadalupe onde a quarta vaga levou a um novo período de confinamento e onde os hospitais estão saturados, “o medo da vacina matou”, já que muitos habitantes destas regiões preferiram não receber a vacina, com o governante a garantir que as injeções estavam disponíveis a todos.

    O ministro confirmou que o objetivo de 50 milhões de pessoas vacinadas com a primeira dose da vacina contra a Covid-19 deverá ser atingido na primeira semana de setembro, havendo já 48 milhões de franceses com a primeira injeção.

  • Açores vão entrar para a lista verde do Reino Unido

    Os Açores vão entrar para a lista verde de viagens do Reino Unido a partir de segunda-feira, 30 de agosto, às 4h00 da manhã, anuncia o secretário de Estado dos Transportes britânico.

    Desta forma, os açorianos não terão de fazer quarentena, mesmo que não estejam vacinados, ainda que a obrigatoriedade dos testes continue.

    No site do governo, o departamento informa que, além do arquipélago português, também Canadá, Dinamarca, Finlândia, Liechtenstein, Lituânia e Suíça passam para a lista verde, o que significa que o risco que os viajantes vindos destes locais representa para a saúde pública do Reino Unido é baixo.

  • Marcelo elogia "capacidade de chefia" de vice-almirante Gouveia e Melo e "sacrifício dos profissionais de saúde"

    O Presidente da República considerou que “tem havido uma conjugação muito boa” na vacinação contra a Covid-19 em Portugal. Começando por elogiar o “grande sacrifício dos profissionais de saúde” — “sem eles não era possível” —, Marcelo Rebelo de Sousa acrescentou: “Temos de admitir que o enquadramento que houve por parte da componente militar e a ligação entre liderança da task force e as estruturas de saúde — o Ministério da Saúde, a senhora ministra, a senhora diretora-geral — funcionou bem“.

    É mérito de todos“, disse, destacando “a capacidade de chefia do senhor almirante e a capacidade de ligação”.

  • Madeira prolonga situação de calamidade até 30 de setembro

    O Governo da Madeira decidiu hoje prolongar a situação de calamidade até 30 de setembro, mas reduziu uma hora no período de recolher obrigatório, que passa a vigorar entre as 02h00 e as 05h00 a partir de sexta-feira.

    O executivo de coligação PSD/CDS-PP indicou, após reunião do Conselho do Governo, que os espaços comerciais ficam também autorizados a funcionar até à 01:00 a partir da mesma data.

    Atualmente, os estabelecimentos comerciais encerram às 00h00 em todo o território da região autónoma e o recolher obrigatório vigora entre as 01h00 e as 05h00.

    O governo madeirense, liderado pelo social-democrata Miguel Albuquerque, sublinha, por outro lado, que se mantêm em vigor todas as medidas sanitárias de controlo da Covid-19, nomeadamente o uso de máscara e o distanciamento físico.

    A calamidade é o mais alto de três níveis de intervenção previstos na Lei de Bases da Proteção Civil, acima da contingência e do alerta.

  • Mais três mortes, 436 casos e 2.046 recuperações em Moçambique

    Moçambique registou mais três mortes devido ao novo coronavírus, 436 casos de infeção e 2.046 recuperações da doença, anunciou hoje o Ministério da Saúde.

    As vítimas mortais, de 64, 85 e 88 anos, são de nacionalidade moçambicana, cujos óbitos foram declarados na quarta-feira, indicou o ministério no boletim de atualização diária de dados sobre a Covid-19.

    Moçambique eleva o total acumulado de mortes para 1.825 e o de casos para 144.468, dos quais 90% recuperados da doença e 150 internados.

    O país africano tem 12.374 casos ativos da doença, de um total de 838.704 suspeitos testados desde o anúncio do primeiro caso, em março de 2020.

  • São Tomé e Príncipe com 15 casos e duas recuperações em 24 horas

    São Tomé e Príncipe registou mais 15 novos casos de Covid-19 e duas recuperações da doença nas últimas 24 horas, elevando o total de infetados desde o início da pandemia para 2.570, anunciaram hoje as autoridades do país.

    De acordo com o boletim divulgado pelo Ministério da Saúde de São Tomé e Príncipe, o país não registou qualquer morte nas últimas 24 horas.

    O documento esclarece que as novas infeções foram registadas na ilha de São Tomé.

    Com os dados mais recentes, o arquipélago conta agora com 2.570 casos de infeção pelo novo coronavírus desde o início da pandemia, entre os quais 37 óbitos e 2.415 recuperações da doença.

    O arquipélago lusófono conta ainda, oficialmente, com 118 casos sob vigilância, todos na ilha de São Tomé.

    Entre estes, um está internado nos serviços sintomáticos respiratório e 117 encontram-se em isolamento domiciliar.

  • Homem infetado fura quarentena para ir ao casamento do irmão em Amares

    Um homem com Covid-19 que estava obrigado pelas autoridades de saúde a cumprir quarentena foi detetado no domingo a participar no casamento do irmão em Amares, distrito de Braga, disse hoje fonte da GNR à Lusa.

    Segundo a fonte, o caso já foi participado ao Ministério Público, incorrendo o suspeito nos crimes de desobediência e de propagação de doença contagiosa.

    A GNR recebeu uma denúncia dando conta da situação e dirigiu-se ao local, uma quinta em Prozelo, mas o suspeito, ao aperceber-se da presença dos militares, pôs-se em fuga por entre os vinhedos da quinta e não foi intercetado.

  • África triplicou vacinas mas processo ainda é demasiado lento

    África triplicou na última semana o número de vacinas contra a Covid-19 administradas, embora proteger até 10% do continente até ao final de setembro continue a ser “uma tarefa muito assustadora”, disse hoje a diretora da Organização Mundial de Saúde (OMS) regional.

    Entretanto, o continente assistiu a 248.000 novos casos confirmados na última semana, com pelo menos 28 países a assistir a um surto de infeções impulsionadas pela variante Delta.

  • Os 14 gráficos e quadros que mostram como a pandemia está a evoluir em Portugal

    Número de internamentos é o mais baixo desde 10 de julho, quando se registaram 670. Veja aqui os gráficos e quadros que traçam a evolução da pandemia em Portugal.

    Covid. 14 quadros mostram como estão os números em Portugal

  • Boletim DGS. Mais casos até aos 29 anos do que acima dos 30 anos

    Os grupos etários mais novos continuam a registar mais casos do que os mais velhos: 1.321 até aos 29 anos e 1.231 acima dos 30 anos. A faixa etária dos 20-29 anos regista o maior número de casos (666).

    A diferença no número de infeções entre mulheres e homens é, esta quinta-feira, pequena (17 casos), com os homens a apresentarem mais casos (1.284) do que as mulheres (1.267). Houve mais 108 novos casos de infeção nos homens até aos 39 anos e mais 91 novos casos entre as mulheres acima dos 40.

1 de 2