Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

No passado dia 8 de Dezembro, Solenidade da Imaculada Conceição de Nossa Senhora, o Papa Francisco, pela Carta apostólica “Patris corde”, isto é “Coração de Pai”, convocou todos os católicos para o ‘Ano de São José’, na comemoração dos 150 anos da proclamação do esposo de Maria como padroeiro da Igreja.

Sendo este o Natal do Ano de São José, vem a propósito imaginar como reagiria alguém que passasse pelas mesmas vicissitudes a que foi exposto o esposo de Maria e pai adoptivo de Jesus de Nazaré. Eis, pois, a imaginária entrevista.

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.