Se está em Lisboa, faça um desvio até ao Teatro do Bairro. É lá que, às 22h00, Maria Rueff e Sofia Portugal dão vida a “Cabaret Alemão”, um espetáculo que parte do pressuposto que o país está sob ocupação alemã, mas em ambiente de cabaret.

O texto de Luísa Costa Gomes simula um país, Portugal, sem autonomia política nem financeira. Ao piano, Pedro Sotiry toca ao vivo os grandes compositores alemães dos anos 30, como Holländer, Tucholsky e Eissler.

Não é todos os dias que o espírito crítico, sarcástico, interventivo e polémico do cabaret alemão é recriado na capital portuguesa, pelo que é de aproveitar. Os bilhetes custam 15 euros, mas os menores de 25 anos, maiores de 65, profssionais do espetáculo e desempregados só pagam metade.