Um antigo agente secreto da agência americana CIA acaba de ser condenado por ter passado detalhes de uma operação confidencial a um jornalista do New York Times. A operação em causa dizia respeito a um plano para limitar as operações nucleares do Irão, que consistia em usar um engenheiro nuclear russo para fornecer esquemas defeituosos para a construção de bombas. Jeffrey Sterling, o ex-agente, era contra a operação apresentada pela ex-secretária de Estado Condoleeza Rice como uma das melhores esperanças para limitar o plano norte-americano.

Como o jornalista se recusou a identificar as fontes do seu trabalho, as provas apuradas foram indiretas: dezenas de chamadas e emails entre o antigo agente e o jornalista do New York Times, que acabou por publicar um livro sobre a operação chamado “State of War”. Nele, James Risen explica como o plano era errado e poderia acabar por ser útil aos iranianos caso eles descobrissem o que estava mal nos planos originais, tendo para além disso sido mal utilizado.