Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

O grupo terrorista Boko Haram divulgou esta segunda-feira um vídeo onde é mostrada a alegada decapitação de dois homens. É a primeira vez que o grupo islamita da Nigéria publica um vídeo na internet onde recorre a técnicas de propaganda semelhantes às do autoproclamado Estado Islâmico.

Segundo a agência Reuters, o vídeo mostra dois homens ajoelhados e de mãos atadas, cada um com um combatente do Boko Haram atrás, com facas na mão. Primeiro, os dois homens são obrigados a confessar-se como espiões pagos, depois, através de um corte no vídeo, são mostrados os seus corpos já sem cabeça.

Para já, a autenticidade do vídeo não foi confirmada, mas junto das organizações que monitorizam a atividade terrorista está a causar preocupação, uma vez que pode significar que o Boko Haram está a expandir a sua ação e a adotar métodos crescentemente radicais, semelhantes ao do Estado Islâmico, para ganhar ainda mais peso nas zonas onde atua. O Boko Haram começou na Nigéria, mas já provocou tumultos também nos Camarões, no Chade e no Níger. Ainda esta segunda-feira, os meios de comunicação ligados ao grupo terrorista anunciaram um ataque no Níger. 

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Os vídeos anteriormente divulgados pelo Boko Haram tinham uma edição muito mais pobre e mostravam um homem, que se crê ser o líder do grupo, a falar sobre os problemas da Nigéria. Este vídeo não é, no entanto, o primeiro em que o Boko Haram divulga supostas decapitações.