Mike Day, um soldado norte-americano que foi atingido com 27 tiros e por uma explosão de uma granada no Iraque em 2007, recuperou do trauma físico e psicológico e está pronto para uma prova de triatlo. A prova servirá para angariar fundos para a instituição que ajuda antigos combatentes e crianças que sofreram lesões cerebrais profundas – a Fundação para Tratamento do Cérebro (Brain Treatment Foundation) -, conforme noticiou o Telegraph.

Este mês de abril, mais propriamente dia 12, Mike Day vai participar no triatlo da Florida, Ironman 70.3. São quase dois quilómetros a nadar, mais de 90 quilómetros de bicicleta e cerca de 21 quilómetros a correr para angariar 75 mil dólares (cerca de 69 mil euros). Há oito anos, em abril de 2007, Mike Day também conseguiu um feito incrível, sobreviveu a 27 balas, das quais 16 lhe atingiram diretamente o corpo.

3 fotos

A última missão de Mike Day, após 21 anos a servir como fuzileiro para as forças armadas norte-americanas, valeu-lhe a mais antiga condecoração dada a um militar nos Estados Unidos da América – o Purple Heart. Além dos 16 tiros que o atingiram nas pernas, braços, abdómen e genitais, as 11 balas que atingiram o colete também lhe provocaram fraturas nas costelas e lesões nos pulmões. Já a granada que explodiu a cerca de três metros deixaram-no inconsciente por momentos. Mesmo assim, quando recuperou a consciência conseguiu matar dois dos seguidores da al-Quaeda que o atacavam e caminhar pelo seu pé para o helicóptero.

“A minha sobrevivência foi um milagre absoluto. Sou um milagre e fui salvo para fazer coisas grandes”, escreveu o sobrevivente na página de angariação de fundos Crowdrise. No momento em que foi escrito este artigo já tinham sido angariados mais de 70 mil dólares. “A minha missão de vida agora não é sobre mim. Antes, é para cuidar e conduzir os meus irmãos e irmãs feridos. Os meus companheiros de guerra merecem os melhores tratamentos disponíveis para os seus ferimentos.” Daí que tenha escolhido angariar fundos para a fundação que pertence ao Centro Carrick para Tratamento do Cérebro, instituição onde recuperou do stress pós-traumático diagnosticado de que sofreu depois do ataque no Iraque.