Bobby Jindal, o governador do Estado do Louisiana, anunciou esta quarta-feira a sua candidatura à Casa Branca em 2016. Tem 44 anos, é Republicano, Católico conservador, opositor do casamento gay e… aparentemente já realizou um exorcismo.

Em 1994, quando tinha 23 anos, escreveu um artigo de 5.000 palavras chamado “As Dimensões Físicas da Guerra Espiritual”, onde descreve como ajudou a exorcizar uma colega da universidade que teria sido possuída por um demónio.

Publicado na New Oxford Review, uma publicação Católica norte-americana, o artigo descreve a sua amizade com uma colega chamada Susan enquanto estudava na Universidade de Brown. Susan era uma cristã evangélica que alegadamente falava em línguas diferentes durante as suas orações. Um dia, encontrou um caroço no seu couro cabeludo, que temia que pudesse ser cancerígeno. Os alunos cristãos reuniram-se no campus da universidade para rezarem por ela, mas no final da oração, algo estranho se passou com Susan, escreveu Jindal.

“A Susan começou a emitir estranhos sons guturais e caiu no chão. Depois começou a contorcer-se, como se estivesse a ter algum tipo de ataque”, e começou a falar numa voz “que eu nunca tinha ouvido antes”. Atacou verbalmente os cristãos que a estavam a agarrar ao chão e a ostentar um crucifixo junto ao seu rosto, afirmou o candidato republicano.

De seguida, a rapariga começou a falar sobre cada pessoa que se encontrava presente, muitas vezes revelando informação muito pessoal e privada à qual seria impossível ter conhecimento por ela própria. Bobby Jindal contou que tentou rezar e pensou em chamar um padre local: “Queria que a plena autoridade da igreja confrontasse este demónio, ou o que estava a causar esta cena terrível”, afirmou. Segundo o relato, Susan manteve-se em “transe” por várias horas e praguejou contra Deus até voltar a si.

Para se tentar redimir, Bobby Jindal voltou ao caso em 2012: “Tenho a certeza que algumas daquelas coisas são patetas”. Contudo, o artigo resistiu ao passar do tempo e reaparece na internet para assombrar o candidato republicano sempre que as suas promessas políticas são debatidas.