Treze pessoas foram mortas em Malari, a cerca de 20 quilómetros a sul de Maiduguri, na Nigéria, durante um ataque, este domingo, onde o grupo islamita Boko Haram terá procurado vingar-se de denúncias, segundo indicaram testemunhas à agência AFP.

Um agricultor, Moha Saleh, de 32 anos, disse que os terroristas ainda feriram 27 pessoas, incluindo mulheres e crianças, e incendiaram casas.

Segundo Moha Saleh, que conseguiu fugir, os habitantes foram acusados de terem denunciado aos soldados o local onde se escondiam membros do Boko Haram.

O número de vítimas coincide com o dado por Goni Musa, um miliciano que combate o Boko Haram ao lado do Exército nigeriano.

A localidade de Malari foi alvo de vários ataques, incluindo um atentado-suicida, no início de julho, provocado por uma adolescente numa mesquita, e que fez 12 mortos entre os fiéis, em pleno Ramadão.

A insurreição do grupo islamita Boko Haram e a sua repressão, pelas forças de segurança nigerianas, causaram mais de 15 mil mortos desde 2009.