A polícia francesa fez esta quarta-feira buscas na residência do ex-líder da Frente Nacional (extrema-direita) Jean-Marie Le Pen, na região de Paris, no âmbito de uma investigação por branqueamento e fraude fiscal, noticiou a agência France Presse.

A investigação ao fundador da FN, expulso do partido este ano, foi aberta em junho pelo procurador financeiro e envolve suspeitas de branqueamento, fraude fiscal e omissão de declaração de património, segundo fonte judicial citada pela agência.

A investigação foi aberta na sequência de informações transmitidas aos procuradores pela célula antibranqueamento do Ministério das Finanças (Tracfin) relativas a uma conta bancária no estrangeiro e da Alta Autoridade para a Transparência da Vida Pública (HATVP) de França.

No final de abril, o “site” Mediapart deu notícia da comunicação feita por aquela célula das Finanças, precisando que ela diz respeito a um fundo fiduciário nas Ilhas Virgens britânicas e gerido por Genebra no valor de 2,2 milhões de euros.Jean-Marie Le Pen negou na altura deter qualquer fundo no estrangeiro. 

A informação da HAPTV sobre a declaração de património de Le Pen de 2014 também está relacionada com essa conta.