A primeira edição de Quinta-feira e outros dias, de Aníbal Cavaco Silva, esgotou durante este fim de semana. O livro foi posto à venda na quinta-feira e apresentado nesse mesmo dia, à tarde, no Centro Cultural de Belém. De acordo com um comunicado da Porto Editora, já está a ser distribuída pelas livrarias uma segunda edição do livro, com uma tiragem de 5 mil exemplares.

Quinta-feira e outros dias, uma “prestação de contas” apoiada em “factos rigorosos”, nas palavras do próprio ex-Presidente da República, relata os dias de Cavaco Silva no Palácio de Belém e inclui várias revelações sobre a relação com o antigo primeiro-ministro José Sócrates.

Revelações de Cavaco: a “‘tenebrosa’ máquina de propaganda do PS” e o caso das escutas

“Sempre fiz questão de prestar contas dos cargos públicos que exerci. O mesmo acontece agora. Este livro é, em primeiro lugar, uma prestação de contas aos portugueses pela forma como exerci as funções de Presidente da República”, explicou Cavaco na apresentação do livro, acrescentando que este não foi escrito “contra ninguém”.

Cavaco Silva diz que livro é “prestação de contas” apoiada em “factos rigorosos”

Este é o primeiro livro publicado por Cavaco Silva depois de abandonar o Palácio de Belém. O ex-Presidente já tinha expresso a vontade de escrever as suas memórias, mas só depois de deixar o cargo. Cavaco Silva editou anteriormente dois volumes com a sua autobiografia política sobre os anos em que exerceu o cargo de primeiro-ministro, entre 1985 e 1995.