Cultura

E se pudesse ver “Os Sopranos”, Guerra dos Tronos” ou “The Wire” sempre que quisesse? HBO Now chega a Portugal em 2019

Serviço de streaming é semelhante ao Netflix mas distribui conteúdo da HBO, produtora de algumas das mais populares séries de televisão. Empresa está neste momento em processo de recrutamento.

"Os Sopranos", uma das melhores séries da história da televisão, foi estreada pela HBO em 1999. Veja na fotogaleria mais séries da produtora americana

Autor
  • André Almeida Santos
Mais sobre

A HBO prepara-se para lançar o serviço HBO Now em Portugal em 2019. Ainda não há data oficial, mas o desaparecimento das estreias da grelha do TV Séries e os anúncios de emprego no Linkedin revelaram primeiras pistas. A própria HBO Europa confirmou que está em curso um processo de recrutamento, com particular atenção em cargos comerciais e de marketing. E é esse processo que procura criar uma equipa inicial para fazer arrancar a plataforma de streaming.

Ao que o Observador apurou, o projeto terá uma equipa de cinco pessoas para que em 2019 o HBO Now possa juntar-se a outros serviços semelhantes disponíveis em Portugal, como Netflix, Amazon Prime ou Filmin, ficando a faltar (entre os grandes “players”) apenas o Hulu, que também produz conteúdo próprio, sendo o mais popular a série “The Handmaid’s Tale”, que em Portugal é transmitida em exclusivo pela NOS Play.

Já no verão de 2015 existiram rumores da chegada de um canal da HBO e do HBO Go (serviço de subscrição associado ao canal HBO) a Portugal, quando nem Netflix ou Amazon Prime estavam disponíveis por cá. Foi uma falsa partida: o que foi anunciado foi uma parceria entre o canal TV Séries e a HBO para a distribuição do seu conteúdo. O TV Séries, canal premium, ficou então conhecido como “Home Of HBO”, estreando as novas séries/temporadas e alguns filmes em simultâneo com a HBO norte-americana, com a excepção de algumas séries, como “Game Of Thrones” e “Curb Your Enthusiasm”, que já tinham contratos com outros canais em Portugal.

Contudo, essa parceria terminou. O “Home Of HBO” desapareceu da comunicação da NOS – responsável pelos canais TV Cine e TV Séries – e as estreias de duas das mais importantes séries da HBO deste ano não aconteceram: “Succession” e “Sharp Objects”. Pelo menos durante uns tempos não existirão estreias em simultâneo de novas séries, como foi hábito ao longo dos últimos três anos. Mas apenas durante uns tempos.

[o trailer de “Sharp Objects”:]

O que é o HBO Now?

É um serviço de streaming de conteúdos da HBO — e não só, na Europa de Leste distribuem produções do Showtime e do Hulu — derivativo do HBO Go. A grande diferença? O Now não implica a subscrição do canal HBO na televisão (que não existirá em Portugal). É, antes, um serviço de subscrição direta, tal como o Netflix ou Amazon Prime. Pode ser acedido através do respetivo site ou das habituais aplicações disponíveis para telemóveis, tablets, consolas ou smart TVs. Surgiu no final de 2014 e dá acesso a vários conteúdos da HBO, como séries, filmes, documentários ou eventos desportivos. O serviço tem expandido a sua área de acção e na Europa já está disponível em alguns países no norte da Europa (Suécia, Finlândia e Dinamarca), ou no leste europeu (Roménia, Polónia, Hungria, Eslovénia, entre outros). Portugal será um dos próximos.

Se o modelo for semelhante ao praticado nos países do leste europeu, lançado no final do ano passado, o preço mensal HBO Now rondará os €6.99 (para dois streams a correrem ao mesmo tempo e até cinco dispositivos associados à conta), e terá disponível conteúdos da HBO mas também de outros serviços/canais, que variam consoante os direitos de transmissão que já existem nesse país e que não se resumem só a séries, mas também filmes e documentários.

[trailer de “Os Sopranos”:]

O que isto significa? Que, em breve, os conteúdos da HBO estarão disponíveis a qualquer momento e em qualquer lugar para quem subscrever o serviço. Será possível ver as temporadas todas de “Os Sopranos”, “The Wire”, “Sexo e a Cidade”, “Sete Palmos de Terra”, “Deadwood” ou “Boardwalk Empire”, bem como de séries que ainda estão a decorrer, como “Game Of Thrones”, “Westworld”, “Big Little Lies”, “Ballers”, “Sillicon Valley”, “The Deuce” ou as que estrearam recentemente ou que ainda estão por estrear, como “Succession”, “Sharp Objects”, “Chernobyl” ou “Watchmen”. Sem esquecer os filmes produzidos pela HBO e os seus documentários.

Ainda não se sabe se todos os conteúdos irão directamente para a plataforma assim que estrearem, algumas das grandes séries, como “Game Of Thrones”, “Westworld” ou “Big Little Lies” têm contratos com outros canais em Portugal e poderão não ter estreia simultânea com a plataforma: tal como acontece com “House Of Cards” da Netflix, as novas temporadas só surgem no serviço de streaming em Portugal após a transmissão da sua totalidade no TV Séries, que tem o exclusivo de estreia em Portugal.

Todos queremos saber mais. E escolher bem.

A vida é feita de escolhas. E as escolhas devem ser informadas.

Há uns meses o Observador fez uma escolha: uma parte dos artigos que publicamos deixariam de ser de acesso totalmente livre. Esses artigos Premium, por regra aqueles onde fazemos um maior investimento editorial e que mais diferenciam o nosso projecto, constituem a base do nosso programa de assinaturas.

Este programa Premium não tolheu o nosso crescimento – arrancámos mesmo 2019 com os melhores resultados de sempre.

Este programa tornou-nos mesmo mais exigentes com o jornalismo que fazemos – um jornalismo que informa e explica, um jornalismo que investiga e incomoda, um jornalismo independente e sem medo. E diferente.

Este programa está a permitir que tenhamos uma nova fonte de receitas e não dependamos apenas da publicidade – porque não há futuro para a imprensa livre se isso não acontecer.

O Observador existe para servir os seus leitores e permitir que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia. Por isso o Observador também é dos seus leitores e necessita deles, tem de contar com eles. Como subscritores do programa de assinaturas Observador Premium.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)