Rádio Observador

Caso Ricardo Robles

Ganha 21 mil euros por ano e paga crédito de 500 mil: a declaração de Ricardo Robles no Tribunal Constitucional

14.466

O vereador da Câmara de Lisboa declarou ao Tribunal Constitucional que recebe pouco mais de 21 mil euros por ano e está a pagar um empréstimo de 500 mil euros à Caixa Geral de Depósitos.

Inácio Rosa/LUSA

Os primeiros dados foram apresentados por Ricardo Robles ao Tribunal Constitucional a 17 de novembro de 2017, logo depois de ter sido eleito vereador da Câmara Municipal de Lisboa, nas eleições autárquicas de outubro desse ano. Na declaração, o autarca dá conta de três tipos de rendimentos anuais:

  • 6.074,22€ por trabalho dependente;
  • 9.978,71€ por trabalho independente;
  • 5.079,12 de rendimentos prediais.

No total, são 21.132,05 euros por ano que, divididos por 12 meses, não dão mais que 1.800 euros brutos. Não será muito para enfrentar o pagamento das dívidas que também declarou. Nessa primeira declaração, deu conta de dois créditos bancários: um no valor de 447 mil euros à Caixa Geral de Depósitos e outro ao Santander, que tinha ainda por pagar cerca de 60 mil euros.

Este último empréstimo viria a desaparecer da lista de passivos, quando a declaração foi atualizada já este ano. Em contrapartida, o empréstimo da CGD passou para 500 mil euros, sendo provável que o vereador tenha liquidado o crédito do Santander para concentrar tudo no empréstimo do banco público. Na declaração, não fica claro se as prestações do crédito são pagas exclusivamente pelo vereador ou se também pela irmã, com quem comprou o prédio agora envolto em polémica.

O prédio é, aliás, uma das duas propriedades declaradas por Ricardo Robles. O autarca do Bloco de Esquerda tem também um apartamento, na freguesia de Santo António, em Lisboa, com cinco divisões e apenas um piso, com 85 m2 e um valor patrimonial avaliado em 65.700 euros. Será o apartamento apresentado como morada, em 2017, ainda que na atualização da declaração, feita já este ano, a morada do vereador já seja nas Avenidas Novas.

Ricardo Robles tem ainda um automóvel. Não declarou quaisquer outros bens, nem investimentos em instrumentos financeiros ou contas a prazo.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: cbranco@observador.pt
Eleições Legislativas

Afluir de Rio em Costa instável

Gonçalo Sobral Martins

O líder do PSD fez ver que Portugal não soube aproveitar uma conjuntura externa extraordinária: apesar dos juros do BCE e do crescimento económico da zona-euro, nada melhorou substancialmente.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)