Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

O juiz Ivo Rosa voltou a dar razão a mais um arguido do processo Marquês. Desta vez, o magistrado aceitou o pedido de Joaquim Barroca para não ter de pagar a caução de 200 mil euros como medida de coação que o Ministério Público tinha sugerido, avançou esta quarta-feira a TVI24.

Inicialmente, o administrador do Grupo Lena, que está acusado de dois crimes de corrupção ativa, tinha de pagar uma caução de 400 mil euros. Depois de o MP ter sugerido o valor de 200 mil euros, a defesa do arguido contestou e Ivo Rosa decidiu favoravelmente à defesa.

É a segunda vez que o juiz dá razão à defesa dos arguidos deste processo. Antes, já o tinha feito com Armando Vara, quando recusou a caução de 300 mil euros proposta pelo Ministério Público. O MP decidiu recorrer da decisão do juiz para o Tribunal da Relação e deverá fazer o mesmo com Joaquim Barroca.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR