Museus

Museu de Arqueologia de Serpa acolheu quase 36 mil visitantes entre 2016 e 2018

Segundo os dados da Câmara Municipal de Serpa, o museu acolheu 35.970 visitantes, desde que reabriu portas ao público, a 24 de março de 2016, e até final do ano passado.

Este museu acolhe materiais arqueológicos de todo o concelho de Serpa

NUNO VEIGA/LUSA

Autor
  • Agência Lusa

Quase 36 mil pessoas visitaram o Museu Municipal de Arqueologia de Serpa, com um espólio de mais de 300 artefactos, desde a sua reabertura em 2016, após requalificação, e até final de 2018, foi hoje revelado.

Segundo a Câmara Municipal de Serpa, no distrito de Beja, o equipamento acolheu 35.970 visitantes, desde que reabriu portas ao público, a 24 de março de 2016, e até final do ano passado.

As obras de requalificação efetuadas no equipamento, que obrigaram a um encerramento temporário, permitiram “criar um novo programa museológico mais atrativo e moderno, dignificando os espaços e o espólio que aí eram visitáveis desde 1984”, explicou o município.

O novo museu, cujo 3.º aniversário da reabertura a autarquia vai agora assinalar, entre quarta-feira e domingo, acolhe materiais arqueológicos de todo o concelho de Serpa.

O espaço “incorporou elementos provenientes das mais recentes intervenções arqueológicas, realizadas sobretudo no âmbito do Plano de Rega de Alqueva, que duplicaram o número de sítios arqueológicos conhecidos desde 1997, aquando da realização da Carta Arqueológica de Serpa”, destacou a câmara.

Os quase 36 mil visitantes que passaram pelo museu, desde a reabertura, puderam ficar “a conhecer melhor a história deste território, através dos mais de 300 artefactos, desde o Paleolítico até ao Período Islâmico, que integram o espólio”.

Segundo a autarquia, o 3.º aniversário da reabertura do Museu Municipal de Arqueologia vai ser assinalado através da realização de “um vasto conjunto de iniciativas”.

O programa vai incluir visitas pedagógicas ao museu por parte de alunos do pré-escolar de Serpa, na quarta e na quinta-feira, e um encontro da Rede de Museus do Baixo Alentejo, na sexta-feira, no Auditório do Musibéria.

A apresentação do projeto de serviços educativos do museu e a inauguração da exposição “Colocar a história na gaveta”, no sábado, assim como uma visita guiada intitulada “Histórias de cacos, pedras e gentes”, no domingo, no próprio equipamento, são as outras atividades propostas.

A câmara vincou que o programa de comemorações pretende “destacar a importância do Museu Municipal de Arqueologia enquanto equipamento cultural gerador de mais-valias para o turismo, para a produção de conhecimento, para a salvaguarda patrimonial e para a preservação da memória do concelho de Serpa”.

E, “ao mesmo tempo, pretende fomentar um cada vez maior envolvimento da comunidade local com o seu património histórico e arqueológico”, assinalou o município.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)