Rádio Observador

Neymar

Alegada vítima de Neymar diz que tem imagens do jogador a ser violento. Relatório médico mostra hematomas

295

Um relatório realizado seis dias depois da alegada violação mostra hematomas, perda de peso e stress pós-traumático na suposta vítima. A polícia quer interrogar Neymar pela divulgação das mensagens.

O alegado crime ocorreu a 15 de maio num hotel em Paris

AFP/Getty Images

Um relatório médico realizado seis dias depois da suposta agressão sexual cometida por Neymar a uma mulher num hotel em Paris revelou na alegada vítima hematomas, problemas gástricos, perda de peso e sintomas de stress pós-traumático. O site brasileiro UOL Esporte teve acesso ao documento e relata que há imagens que mostram hematomas nas nádegas e pernas da mulher.

O exame foi realizado por um médico num “hospital de renome” de São Paulo no dia 21 de maio, seis dias depois da alegada agressão ter ocorrido, avança o mesmo órgão brasileiro. O relatório relata quadro de “dor, perda de peso, ansiedade e problemas gástricos pós-episódio de stress emocional e hematomas provenientes de agressões na zona das nádegas e pernas”, refere o UOL Esporte. O site brasileiro não revela as imagens para defesa da alegada vítima, mas refere que é possível observar nódoas negras de tamanho considerável na mulher.

A polícia solicitou entretanto o telemóvel de Neymar e a mulher terá ainda imagens que mostram o avançado a ser agressivo e em estado alterado no quarto de hotel onde a suposta violação aconteceu.

A polícia brasileira vai interrogar Neymar devido à divulgação de imagens íntimas

Entretanto, a polícia brasileira convocou esta segunda-feira o futebolista, que está em estágio com a seleção canarinha, para um interrogatório devido à divulgação na internet de imagens íntimas da mulher.

Uma patrulha da Comissão de Repressão dos Crimes Informáticos da Polícia Civil do Rio de Janeiro deslocou-se ao centro de treinos do Brasil – que prepara a Copa América – e pediu a Neymar para prestar o seu testemunho na próxima sexta-feira.

No entanto, fontes da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), citadas pela agência de notícias espanhola Efe, revelaram que foi pedido um adiamento do interrogatório, já que o jogador vai viajar na terça-feira para Brasília, onde a seleção brasileira vai defrontar o Catar, em jogo de preparação, seguindo depois para Porto Alegre para disputar outro encontro no domingo com as Honduras.

A notificação entregue ao jogador mais caro da história do futebol mundial está relacionada com a investigação que foi aberta contra Neymar devido a suspeitas da prática de crimes virtuais, e não pelo crime de violação. A equipa policial já se tinha deslocado ao local de concentração do Brasil no domingo de manhã, mas não conseguiu notificar Neymar, já que este ainda não tinha regressado ao estágio.

A estrela do Paris Saint-Germain, de 27 anos, publicou no sábado um vídeo em que tornou públicas as conversas que manteve por escrito – entre março e maio – com a alegada vítima de violação, bem como fotos íntimas da mesma. O objetivo do avançado era demonstrar que as conversas com a mulher continuaram num rumo normal depois do encontro sexual entre ambos em 15 de maio, a data em que a ofendida diz ter sido violada.

Contudo, no Brasil é crime oferecer, partilhar, transmitir, vender, distribuir, publicar ou divulgar imagens ou vídeos de conteúdo sexual por qualquer meio sem o consentimento da vítima, com a pena prevista a estender-se entre um e cinco anos de prisão, tempo que pode aumentar caso essa ação tenho por base motivos de vingança ou humilhação.

Certo é que Neymar apagou esta segunda-feira as publicações nas redes sociais onde tinha difundido as conversas (e fotos) trocadas com a alegada vítima de crime sexual.

O coordenador de seleções da CBF, Edu Gaspar, que compareceu na conferência de imprensa ao lado do selecionador Tite no mesmo momento em que Neymar era notificado pela polícia, revelou que a entidade contratou assessoria jurídica para tratar do assunto e que a orientação que recebeu foi para oferecer toda a colaboração possível.

“A orientação que me deram foi estar totalmente disponível, atender todos os pedidos, acompanhá-lo e conversar com ele [Neymar] sobre o assunto. Estar à disposição a 100% para que esta situação possa ser resolvida rapidamente”, afirmou Gaspar, salientando que o objetivo da CBF é contar com Neymar tranquilo e concentrado na Copa América, competição que arranca a 15 de junho.

O pai de Neymar, Neymar Santos, já reagiu à notificação da polícia para o interrogatório do futebolista, sublinhando que prefere que o seu filho seja culpado de um crime cibernético do que de um crime de violação.

Caso terá ocorrido a 15 de maio

Neymar foi acusado de violação no sábado e a suposta agressão terá ocorrido num hotel em Paris a 15 de maio. Neymar e a mulher conheceram-se no Instagram e o jogador do PSG pagou-lhe o voo para França. A alegada vítima diz que o jogador estava alcoolizado e tornou-se violento já no quarto do hotel.

Num vídeo publicado no Instagram e entretanto apagado, Neymar diz que caiu “numa armadilha”.

Estou sendo acusado de violação. É uma palavra pesada, muito forte, mas é o que está acontecendo no momento Apanhou-me de surpresa. Foi uma armadilha e caí nela”, disse o internacional brasileiro.

Na mesma publicação, Neymar divulgou as imagens das conversas de WhatsApp com a alegada vítima.

“O que aconteceu no dia foi uma relação entre homem e mulher, dentro de quatro paredes. No dia seguinte continuámos trocando mensagens”, refere também. “Foi armadilha. É muito ruim, é muito triste. Isto não só magoou a mim como magoa a minha minha família. Denigre a minha imagem”, defendeu Neymar.

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros de órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)