O Tribunal Supremo espanhol decidiu aumentar de nove para 15 anos de prisão a condenação dos cinco homens de “A Manada” por “violação” de uma jovem durante as festas de São Firmino, de Pamplona, no verão de 2016.

O Supremo aumenta a pena que tinha sido aplicada anteriormente por um tribunal da comunidade autónoma de Navarra e corrige essa sentença, considerando que o caso “não pode constituir um delito de abuso sexual, mas sim um delito de violação”.

Há mais de um ano que os cinco acusados foram postos em liberdade à espera desta sentença final do Supremo.