A BAIC, parceiro de longa data da Daimler para o mercado chinês, pretende aumentar a sua participação no capital do construtor alemão, segundo a Automotive News. Esta empresa chinesa, que é propriedade do Estado, já controla 5% da Daimler. Mas terá começado a sentir um certo desconforto ao ver entrar um dos seus concorrentes locais, a Geely, de Li Shufu, no gigante alemão.

Shufu começou por adquirir 9,7% da casa mãe da Mercedes, Smart e os veículos comerciais pesados, mas rapidamente se tornou proprietário de 50% da Smart, que irá passar em breve a produzir os seus modelos exclusivamente com motores eléctricos na China.

Responsáveis pela BAIC terão afirmado, numa reunião com investidores em meados de Outubro, que ambas as empresas confirmaram o interesse em incrementar a percentagem que detêm na outra, isto apesar de a BAIC apenas ter adquirido os 5% que actualmente possui no passado mês de Julho. De recordar que a BAIC controla 51% da fábrica que possui em parceria com a Daimler nos arredores de Pequim, a Beijing Benz Automotive, onde fabricam modelos para a BAIC e muito dos Mercedes que se vendem na China.

O incremento do número de acções da Daimler na posse da BAIC pode acontecer à custa da percentagem que o Hongkong and Shanghai Banking Corporation (HSBC) detém na Daimler (5,23%). É possível que BAIC adquira uma parte ou a totalidade destes títulos, sobretudo se tivermos em conta que os iniciais 5% foram igualmente comprados através de acções detidas pelo HSBC.