Na semana passada, uma mulher de nacionalidade brasileira tentou entrar de carro pela fronteira de Caia, em Elvas, tendo-lhe sido recusada a entrada em Portugal. Voltou a tentar a entrar e foi detida pela GNR. Com ela trazia 5080 doses de cocaína e na prisão testou positivo à Covid-19, contou ao Observador uma fonte oficial do SEF (Serviços de Estrangeiros e Fronteiras) e que lidou com este caso.

A mulher foi impedida pela GNR e pelo SEF de entrar no país por não ser portuguesa, nem ter autorização de residência em Portugal e, por isso, foi encaminhada novamente para Espanha, explica a mesma fonte.

Após lhe ter sido recusada a entrada da primeira vez, tentou entrar em Portugal por uma “fronteira secundária que tem blocos de cimento”, entre Campo Maior e Badajoz e foi aí que foi intercetada pela GNR tendo sido detida e levada para o posto da GNR de Campo Maior. Depois de uma revista mais minuciosa, as forças de segurança constataram que a detida tinha em sua posse 5080 doses de cocaína “dissimulada na roupa”. “Esta mulher era um correio de droga”, conta a mesma fonte.

Foi-lhe decretada a prisão preventiva e foi já no estabelecimento prisional de São João em Caxias que foi feito o teste ao Covid-19 que deu positivo.

Os 14 militares da GNR que a detiveram e a revistaram estão agora em casa de quarentena e também três inspetores do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF).