Portugal tem 20.863 casos confirmados de Covid-19, segundo o Relatório da Direção Geral da Saúde sobre a situação epidemiológica no país desta segunda-feira, dia 20 de abril. Houve um aumento de 657 casos, num acréscimo percentual de 3,3%, mais 0,7% do que na véspera. Já o número de mortes subiu de 714 para 735, mais 21 (menor subida desde 6 de abril), com especial incidência no Norte, o que fez baixar ligeiramente a taxa de mortalidade para 3,52% (3,53% na véspera). O número de casos recuperados mantém-se nos 610 pelo segundo dia consecutivo, depois da grande subida que se foi registando ao longo da última semana.

Covid-19. Propagação no Norte volta a crescer acima da média

Entre outras notas deste Boletim, destaque para o segundo dia sem casos importados, para nova descida ligeira no número de casos internados e em Unidades de Cuidados Intensivos, para a subida na faixa etária entre os 20 e os 29 anos, para o aumento acima dos 30% nos novos casos na Madeira e para o primeiro dia sem registo de vítimas nas últimas 24 horas na região Centro. A nível de concelhos, o Porto continua a ser aquele que tem mais casos mas apenas mais oito do que Lisboa e Vila Nova de Gaia, aquele que mais subiu esta segunda-feira.

Em paralelo, o número de casos suspeitos e não confirmados voltou a ter uma grande subida: nas últimas 48 horas, ambas registaram um acréscimo de mais 35 mil cada. “Neste momento utilizamos no SNS uma malha muito larga – ou seja, preferimos apanhar muitos casos que não sejam positivos do que não apanhar um que é positivo. Todas as pessoas que ligam para o SNS24 e que apresentam sintomas, mesmo que muito ligeiros, entram numa plataforma em que são considerados suspeitos, mesmo acabando muitos por testar negativo”, justificou Graça Freitas, Diretora Geral da Saúde, na primeira pergunta da conferência de imprensa.

[Acompanhe aqui tudo o que tem mesmo de saber no mapa interativo sobre o coronavírus em Portugal]

O que tem mesmo de saber sobre o coronavírus em Portugal

A análise do Relatório da Direção Geral da Saúde sobre a situação epidemiológica em Portugal desta segunda-feira, dia 20 de abril, pode ser feita através de vários pontos distintos, a saber:

Número total de casos, mortes e recuperados

Menor aumento de mortes no país desde 6 de abril. Portugal tem 20.863 casos confirmados de Covid-19, segundo o Relatório da Direção Geral da Saúde sobre a situação epidemiológica no país desta segunda-feira, dia 20 de abril. Houve um aumento de 657 casos, num acréscimo percentual de 3,3%, mais 0,7% do que na véspera. Já o número de mortes subiu de 714 para 735, mais 21 (menor subida desde 6 de abril), com especial incidência no Norte, o que fez baixar ligeiramente a taxa de mortalidade para 3,52% (3,53% na véspera). O número de casos recuperados, que subiu muito na última semana, mantém-se nos 610 pelo segundo dia consecutivo.

Caracterização dos óbitos

Todas as mortes registadas acima dos 70 anos. Mantém-se a incidência nas pessoas acima dos 70 anos (todas as 21 mortes neste Boletim), que representam 87,3% das 735 mortes por Covid-19 no país (487 acima dos 80 anos, 155 entre os 70 e os 79 anos). A nível de regiões, o Norte continua a ser a que conta com mais óbitos, tendo nas últimas 24 horas um total de 15 mortes num total de 424. Registaram-se mais quatro vítimas em Lisboa e Vale do Tejo, num total de 130, mais uma no Algarve, num total de 11, e mais uma nos Açores, num total de seis. A região Centro não registou qualquer óbito nas últimas 24 horas, algo que não tinha acontecido ainda em abril.

Caracterização do número de casos por região

Madeira regista mais 19 casos num dia, um aumento de 31,1%. O Norte voltou a ser a região com o maior aumento de casos em termos brutos confirmando a tendência das últimas duas semanas, mais do dobro das restantes regiões do país: 395, num acrescento de 3,3% para um total de 12.543. Registaram-se também mais 209 casos em Lisboa e Vale do Tejo (subida de 4,6%, a segunda maior do dia neste parâmetro, num total de 4.709) e apenas mais 29 no Centro (aumento de 1%, num total de 2.952). A grande subida neste Boletim concentra-se na Madeira, que teve uma subida de 19 casos nas últimas 24 horas (aumento de 31,1%, num total de 80). O Alentejo regista mais três casos ativos de Covid-19 (mais 1,9%, num total de 161), os Açores contabilizam mais um (mais 0,9%, num total de 107) e o Sul teve mais um (mais 0,3%, num total de 311).

Número de países e casos importados

Mais um dia sem casos importados. À semelhança do que se tinha passado este domingo, e depois de uma semana com crescimento mais ténue neste parâmetro (28 novos casos importados entre os dias 13 e 19), o Boletim de hoje não apresenta qualquer variação a nível de número de casos importados nem países de importação, mantendo-se assim os 735 casos de 48 países. Espanha (171), França (130), Reino Unido (82), Emirados Árabes Unidos (46) e Suíça (45) são os cinco países com maior registo de casos importados.

Número de casos por grupo etário

Maior subida nos casos entre 20 e 29 anos. Ao contrário do que se começou a passar na última semana, em que a faixa entre os 50 e os 59 anos concentrava o maior número de casos ativos de Covid-19 em Portugal, o Boletim desta segunda-feira confirmou que a faixa entre os 40 e os 49 anos tem agora o registo mais elevado de casos (3.598), mais 16 do que no grupo etário seguinte (3.582). Ainda assim, a grande novidade em termos indicativos acabou por ser a percentagem mais baixa de novos casos acima dos 70 anos, que foi nas últimas 24 horas de 13,9% (quase menos 12%), entre a faixa dos 70 aos 79 anos (mais 50, num total de 1.877) e acima dos 80 anos (mais 41, num total de 3.132). Num dado novo em relação aos últimos relatórios, a faixa etária que mais novos casos registou foi a dos 20 aos 29 anos, que contabiliza mais 151 casos (num total de 2.300).

Número de casos internados e nos cuidados intensivos

Ligeira descida no número de casos internados e em UCI. Depois de duas variações pontuais na semana passada que contrariam uma tendência que se tem vindo a acentuar nos últimos dias, continua a haver uma estabilização dos valores de casos internados e em UCI, neste caso até com pequenos decréscimos em ambos os parâmetros: registam-se menos 35 casos internados nas últimas 24 horas (descida de 2,8%, num total de 1.208) e menos nove casos em Unidades de Cuidados Intensivos (descida de 4%, num total de 215).

Número de casos suspeitos, não confirmados, em vigilância e a aguardar resultados

Casos suspeitos e casos não confirmados com aumento recorde em 48 horas (cerca de 35 mil cada). Tal como tinha acontecido no Boletim deste domingo, em que houve um acréscimo sem precedentes entre os casos suspeitos e não confirmados, o Boletim da DGS desta segunda-feira confirmou essa subida acentuada: o número de casos suspeitos teve um aumento de 5,7% (mais 10.749, depois dos 24.893 da véspera, num total de 198.353) e o número de casos não confirmados subiu 6,3% (mais 10.312, depois dos 24.579 da véspera, num total de 172.751). Houve ainda uma variação negativa de 4,4% nestes parâmetros mais globais apresentados no número de casos a aguardar resultados (menos 220, num total de 4.739) e um aumento de 10,2% no número de contactos em vigilância pelas autoridades de saúde (mais 2.858, num total de 30.805).

Caracterização dos casos por género

59,1% dos casos positivos registados entre mulheres. Continua a confirmar-se uma tendência de distribuição por género em Portugal: a percentagem de mulheres infetadas tem vindo a subir de forma ligeira e gradual, com mais 61 mulheres do que homens infetados apenas em relação a este novo Boletim num total de mais 3.809 casos positivos em mulheres (num total de 12.336 casos, 59,1% dos 20.863 em Portugal).

Número de casos por concelho

Vila Nova de Gaia já tem os mesmos casos do que Lisboa. O Porto continua a ser o concelho com mais casos positivos confirmados de Covid-19, de acordo com o Boletim da DGS desta segunda-feira, apesar de ter registado um aumento de apenas mais nove casos em relação a este domingo, num total de 1.068. Já Lisboa teve uma subida de mais 22 casos, num total de 1.060, o mesmo de Vila Nova de Gaia que teve o maior aumento entre todos os concelhos esta segunda-feira (mais 25 casos). Nos restantes concelhos com 200 ou mais casos registados, houve apenas mais um com uma subida de dois dígitos: Paredes, com mais 17 num total de 220.

Caracterização dos casos confirmados por sintomas

Tosse e febre continuam a ser os principais sintomas. Os sintomas apresentados esta segunda-feira entre os casos de testes positivos (com informação respeitante a 83% desses casos, como é referido) mantêm-se quase inalterados em relação aos últimos dias, com uma preponderância maior de tosse (52%) e febre (38%), seguidas de dores musculares (27%) e cefaleia (24%, menos 1%). Fraqueza generalizada (20%, menos 1%) e dificuldades respiratórias (16%) são os sintomas com menor taxa de incidência.