O número de infetados por Covid-19 diagnosticados em Portugal subiu neste sábado para 41.189, depois de nas últimas 24 horas terem sido confirmados 323 novos casos. Já o número de mortes subiu para 1.561, com a confirmação de mais seis óbitos provocados pela doença, todos na região de Lisboa e Vale do Tejo, de acordo com o boletim epidemiológico divulgado pela Direção-Geral da Saúde.

Até agora, 26.864 doentes já recuperaram da Covid-19. Nas últimas 24 horas, 231 pessoas juntaram-se a esta estatística.

A região de Lisboa e Vale do Tejo continua a ser a que inspira mais preocupações nas autoridades de saúde em termos de propagação do vírus. Dos 323 novos casos confirmados no último dia, 255 foram diagnosticados na região. Trata-se de uma percentagem de 78,9% dos casos, ligeiramente superior à registada na sexta-feira (75,2%). Já o aumento de infetados ficou abaixo do registado na sexta-feira quando o número foi o mais alto desde 8 de maio.

Não havia tantos novos casos em Portugal desde o início de maio

Ainda assim, noutras regiões o número de novos casos já não é tão residual como chegou a ser há algumas semanas. Na região Centro, por exemplo, registaram-se 24 casos novos. No Alentejo, foram identificados 18 casos novos (numa altura em que se mantém ativo o surto que começou num lar em Reguengos de Monsaraz) e no Algarve foram conhecidos 21 casos novos.

Por outro lado, a região Norte — que na sexta-feira tinha registado 69 casos e na quinta-feira 33 — registou apenas mais quatro infetados este sábado.

Ainda de acordo com o boletim da DGS, há atualmente 442 pessoas internadas em Portugal, das quais 70 se encontram em cuidados intensivos. Embora o número total de internados tenha descido (são menos 15 do que na sexta-feira), há mais três pessoas em cuidados intensivos.

No que toca às faixas etárias, consolida-se a tendência de maior gravidade da doença nos mais velhos: das seis mortes, quatro registaram-se acima dos 80 anos, uma entre os 70 e os 79, e uma entre os 50 e os 59 anos.

No total, 1.046 pessoas com mais de 80 anos já morreram vítimas de Covid-19. A faixa etária representa 67% do total de mortes. Se a estes juntarmos os que têm mais de 70 anos de idade, a percentagem sobe para 86%.