Lisboa e Vale do Tejo continua a ser o principal foco atual da pandemia em Portugal. Segundo o relatório divulgado esta sexta-feira pela Direção-Geral da Saúde (DGS), 75,2% dos novos casos (339) registados nas últimas 24 horas são deste distrito. Porém, os números revelados têm outra notícia: desde 8 de maio que não havia tantos casos em Portugal, quando se registaram 480 infetados. Ao todo, há agora no país 40.866 (mais 451) casos confirmados de pessoas infetadas no país e 1.555 vítimas mortais (mais seis).

Este é o terceiro dia desde que há casos registados em Portugal com mais casos em Lisboa e Vale no Tejo nas últimas 24 horas: a 9 de junho foram mais 386; e a 6 de junho foram mais 345.

Por outro lado, a região Norte e o Alentejo registaram subidas acentuadas. No Norte, há 69 novos casos (na quinta-feira foram 33), e no Alentejo registam-se mais 40 infetados (na quinta-feira foram 3). Esta última região nunca tinha subido tanto num espaço tão curto de tempo: só nesta semana o Alentejo teve uma subida de 145 infetados passando de 304 para 449.

O relatório de situação desta sexta-feira

Dos 451 novos casos registados esta sexta-feira o resto reporta-se ao Centro, com apenas um novo caso (ontem eram mais 33), e dois nos Açores, que não tinha registado novos infetados na quinta-feira. Quanto a boas notícias, esta sexta-feira registaram-se mais 251 pessoas recuperadas.

Covid-19. Novos casos superam recuperações pelo quarto dia consecutivo

Relativamente a doentes internados, esta semana termina com mais 50 casos confirmados do que no final da semana passada. Desde que a curva tinha começado a descer a meio de abril, só tinha havido uma semana em que isto tinha acontecido: entre 7 e 14 de junho, em que acabámos a semana com mais 21 infetados confirmados.

Um “R” que volta a estar acima de 1

Com estes números, a média do número efetivo de reprodução, o Rt — ou “R”, o número de pessoas a que, em média, cada pessoa infetada transmite o vírus –, subiu de 0,98 para 1,06. Com mais seis mortes a taxa de letalidade volta também a subir, estando agora nos 3.81% (16,5% em pessoas com mais de 60 anos), um número inferior ao pico registado durante a pandemia em Portugal, de 4,37%.

Também quanto a números menos graves estão os dados relativos aos internados. Com o relatório desta sexta-feira, contabiliza ainda mais 21 pessoas internadas do que na quinta-feira. Agora, o total de internado é 457. Na última contagem na quinta-feira, havia 67 pessoas nos cuidados intensivos, um número que se manteve.

Na quinta-feira tinha-se registado a maior descida no número de internados desde 2 junho, com menos 6 pessoas nos cuidados intensivos do que na quarta-feira. Agora, com mais 21 internados, o número de pessoas internadas com Covid-19 é 4,8% (para um total de 457).

Os seis óbitos registado são: um no Norte, quatro em Lisboa e Vale do Tejo e um no Alentejo.