Na habitual conferência de imprensa sobre o estado da pandemia em Portugal, António Lacerda Sales, o secretário de Estado de Saúde, pronunciou-se sobre a eventual realização da festa do Partido Comunista Português, o Avante!. A Direção-Geral de Saúde (DGS) “não toma decisões políticas, toma decisões técnicas”, disse o responsável, afirmando que esta segunda-feira haverá uma reunião entre a DGS e a entidade promotora da festa do Avante e que será “de caráter exclusivamente técnico”.

Existe um trabalho conjunto a fazer com grande ponderação e essencialmente fruto de uma avaliação, também avaliação do risco e da própria atividade epidémica”, disse Lacerda Sales, acrescentando que “haverá garantidamente um pressuposto”: o cumprimento das regras sanitárias e das diretrizes da DGS.

Ainda quanto ao Avante!, o governante indicou que haverá um “documento inicial” sobre como “deve ser feito este trabalho técnico exaustivo e progressivo para que se possam garantidamente tomar boas decisões”. Lacerda Sales sublinhou ainda que falta conhecer algumas “questões” que terão de ser discutidas entre a DGS e o PCP: “Há muitas decisões que não conhecemos como circuitos, acessibilidades, numero de participantes, tipo de eventos, etc.

Marques Mendes: “Como é que o mesmo Governo que proíbe festivais de música no verão vai agora autorizar o Avante?”

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.