As forças armadas israelitas anunciaram esta quarta-feira ter realizado um novo ataque contra a Faixa de Gaza, enclave palestiniano onde o Hamas, no poder, indicou que a sede da polícia foi destruída.

As forças israelitas indicaram ter “concluído uma série de ataques, que atingiram casas de responsáveis” do movimento de resistência islâmica Hamas. O grupo armado palestiniano afirmou que estes ataques sucessivos tinham destruído a sede da polícia.

Mais de 300 palestinianos feridos em confrontos com polícias em Jerusalém

Esta manhã, o Hamas anunciou ter disparado mais de 200 foguetes contra Israel em resposta aos ataques israelitas contra um edifício no centro do enclave palestiniano. O braço armado do Hamas indicou ter disparado “110 foguetes contra a metrópole de Telavive” e “100 foguetes” contra a cidade de Beersheva, “em retaliação pelo reinício dos ataques contra edifícios habitados por civis”, de acordo com uma declaração.

Também a Jihad Islâmica, o segundo maior grupo armado palestiniano na Faixa de Gaza, anunciou esta quarta-feira ter disparado 100 foguetes do enclave palestiniano contra Israel.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Às 5h00 da manhã [3h00 em Lisboa], desencadeamos um ataque poderoso contra o inimigo [israelita], com 100 mísseis disparados em resposta aos ataques contra edifícios e civis”, indicou o grupo armado, que registou a morte de pelo menos dois comandantes nos ataques do exército israelita.

Pelo menos 230 pessoas ficaram feridas, indicaram as autoridades locais. Os ataques palestinianos causaram, desde segunda-feira, três mortos e dezenas de feridos israelitas.

Militares israelitas disseram que mais de 600 foguetes foram disparados desde segunda-feira de Gaza para Israel, principalmente pelo Hamas e pela Jihad Islâmica. A violência surgiu, em parte, devido à ameaça de expulsões de palestinianos de Jerusalém Oriental em benefício dos colonos israelitas.

Dos confrontos iniciais entre manifestantes palestinianos e polícias israelitas, particularmente em redor da mesquita de Al-Aqsa, seguiram-se os ataques com foguetes do Hamas contra o Estado judeu e a resposta das forças de defesa israelitas contra a Faixa de Gaza.

Treze crianças e três mulheres entre os 43 mortos nos ataques

O Ministério da Saúde palestiniano anunciou que Pelo menos 13 crianças e três mulheres estão entre os 43 mortos nos ataques aéreos israelitas desta quarta-feira.

O Ministério referiu ainda que quase 300 palestinianos ficaram feridos nos ataques.

Os ataques aéreos arrasaram duas torres de apartamentos na Faixa de Gaza, onde dois milhões de palestinianos vivem sob um bloqueio israelita-egípcio desde que o Hamas assumiu o poder em 2007. Os sinais de alerta permitiram que civis saíssem dos prédios, mas as perdas materiais serão imensas.

Uma parede de fumo escuro ergueu-se sobre a cidade de Gaza.