De tempos a tempos, surgem nas redes sociais publicações a dar conta de carrinhas que supostamente andam em determinadas zonas do país a raptar crianças — e essas publicações vão sendo partilhadas repetidamente. Um delas, publicada em fevereiro deste ano, alerta para uma carrinha branca que estaria na origem de várias tentativas de rapto de crianças na zona de Vila Nova de Gaia. Tal como todas as outras, esta publicação também é falsa. Mas continua a ser partilhada hoje em dia, tendo já ultrapassado as sete mil partilhas.


Acompanhada por uma fotografia de uma carrinha branca, a publicação relata que  o veículo foi utilizado em tentativas de rapto de crianças. O autor e utilizador do Facebook garante que “já aconteceu” nas freguesias de Canidelo e Valadares e na estação de comboios das Devesas — tudo em Vila Nova de Gaia. A publicação expõe até a matrícula da carrinha.

Para a PSP e para a GNR, falsos alertas deste género são muito frequentes — tendo alguns deles levado estas forças de segurança a emitir esclarecimentos. Em janeiro deste ano, por exemplo, circulou no Facebook uma denúncia falsa de uma carrinha branca, cuja matrícula está identificada na publicação, que teria sido usada para tentar raptar uma criança junto à Escola D. João II, em Santarém. A carrinha em causa pertencia a um homem de 44 anos que ficou surpreendido ao ver a publicação que o acusava de tentar raptar crianças.

O proprietário da carrinha chegou mesmo a apresentar uma queixa contra desconhecidos — é a isso que se refere um utilizador do Facebook que comentou a publicação mais recente da carrinha de Vila Nova de Gaia, embora se trate e um caso diferente. “O dono desta carrinha é da zona de Santarém e já apresentou queixa na GNR por difamação… Podem procurar no Google que encontram a notícia”, lê-se.

Na sequência deste alerta de janeiro, o dono da carrinha foi entrevistado pelo Rede Regional. Na altura, disse que por causa da publicação no Facebook nunca mais usou a viatura com receio de represálias.

Tenho medo de andar com a carrinha e passar por alguém que viu o post e que pensa que é verdade e que me pode tentar agredir”, disse.

Questionado pelo jornal, Jorge Soares, Subintendente responsável pelo Núcleo de Imprensa e Relações Públicas do Comando Distrital de Santarém da PSP, disse que tinha sido aberta uma investigação, lamentando que estes casos sejam cada vez mais frequentes. Jorge Soares alertou ainda para os perigos das partilhas de casos não confirmados.

Foi um discurso semelhante que tiveram fontes da PSP e da GNR contactadas pelo Observador. Ambas adiantaram que não há “qualquer registo” relacionado com uma carrinha branca a raptar crianças em Vila Nova de Gaia. “A ocorrência descrita não foi reportada à Guarda Nacional Republicana, não havendo assim qualquer registo da mesma”, disse ao Observador fonte do Comando Geral desta força de segurança.

Conclusão

Um publicação alerta para uma carrinha branca que estará na origem de várias tentativas de rapto de crianças na zona de Vila Nova de Gaia. O autor e utilizador do Facebook garante que já aconteceram casos nas freguesias de Canidelo e Valadares e na estação de comboios das Devesas — tudo em Vila Nova de Gaia. A publicação expõe até a matrícula da carrinha.

Fontes da PSP e GNR — para quem falsos alertas deste género são muito frequentes — garantem ao Observador não ter registo de casos de raptos de crianças relacionados com esta carrinha.

Assim, segundo a classificação do Observador, este conteúdo é:

Errado

No sistema de classificação do Facebook este conteúdo é:

FALSO: as principais alegações do conteúdo são factualmente imprecisas. Geralmente, esta opção corresponde às classificações “falso” ou “maioritariamente falso” nos sites de verificadores de factos.

Nota: este conteúdo foi selecionado pelo Observador no âmbito de uma parceria de fact checking com o Facebook.

IFCN Badge