Se o Papa Francisco tivesse sido infetado com o novo coronavírus, certamente a história já estaria nos meios de comunicação social de todo o mundo. No entanto, esta é uma informação que apenas se encontra em fontes pouco credíveis. De acordo com o Diário da Paraíba, que cita o site MCNMT, o Vaticano confirmou que o líder da Igreja Católica e dos assistentes estariam infetados com o coronavírus. Mas é mentira.

O papa Francisco perdeu uma missa planejada com o clero em Roma ontem, depois de mostrar sintomas do tipo coronavírus. […] O papa e seus assessores ficaram em quarentena e receberam atendimento médico perto de Santa Marta, o hotel do Vaticano onde ele mora”, lê-se na publicação, que em 24 horas somou mais de 121 mil visualizações.

O texto surge acompanhado de uma série de imagens onde se vê o Papa Francisco a assoar o nariz e a tossir. Em causa, disse o próprio, está uma constipação que o tem obrigado a falhar vários compromissos que tinha agendado. “Peço uma oração pelos exercícios espirituais da Cúria Romana, que esta tarde começará em Ariccia. Infelizmente, uma constipação não me permite participar este ano, mas continuarei daqui as minhas meditações”, afirmou neste domingo, da janela do palácio apostólico, no final da oração do Angelus, na Praça de São Pedro, no Vaticano.

A aparição de Francisco, que presidiu à recitação dominical, marcou o seu regresso aos compromissos públicos, depois de ter estado ausente desde a quarta-feira de cinzas, quando foi visto a tossir e a assoar-se durante a missa. De acordo com as agências internacionais, o Papa, que retirou parte de um pulmão na juventude devido a uma doença respiratória, nunca cancelou tantos eventos e audiências oficiais durante o seu pontificado como nos últimos dias.

Segundo a Agência Ecclesia, que cita a sala de imprensa da Santa Sé, desde as celebrações de quarta-feira que a agenda do pontífice foi reduzida a alguns encontros privados e à celebração da missa na Casa de Santa Marta, onde reside.

Durante a  recitação do Angelus, neste domingo, o Papa tossiu em duas ocasiões. Questionado pelos jornalistas sobre o novo coronavírus, o porta-voz do Vaticano assegurou que “não há provas” que levem a acreditar que haja alguma coisa “além de uma leve indisposição”.

O boato, que entretanto já foi verificado pela plataforma Boatos.org, surge numa altura em que Itália regista mais de 1600 casos de infeção com o novo coronavírus e um total de 29 mortes. De acordo com o Boatos.org, que analisou a página MCNMT (entretanto indisponível), este é um site de conteúdos duvidosos, no qual as principais notícias são cópias de textos publicados em meios como a BBC e o Daily Mail.

Conclusão

Não existe qualquer comunicado oficial do Vaticano que informe que o Papa Francisco e dois assessores foram infetados pelo novo coronavírus. Segundo a informação veiculada pelo porta-voz da Santa Sé, o pontífice sofreu uma “leve indisposição”. Na missa de domingo, o líder da Igreja Católica esclareceu que está constipado, o que o impede de participar no tradicional retiro espiritual de seis dias com o Governo do Vaticano em Ariccia, no sul de Roma.

Assim, de acordo com o sistema de classificação do Observador, este conteúdo é:

Errado

De acordo com o sistema de classificação do Facebook este conteúdo é:

FALSO: as principais alegações do conteúdo são factualmente imprecisas. Geralmente, esta opção corresponde às classificações “falso” ou “maioritariamente falso” nos sites de verificadores de factos.

Nota: este conteúdo foi selecionado pelo Observador no âmbito de uma parceria de fact-checking com o Facebook.

IFCN Badge