Momentos-chave
Histórico de atualizações
  • Inquérito. 61% dispostos a tomar já a vacina contra a Covid-19, 8% recusam-na

    Inquérito da Universidade Católica para o Público e RTP conclui que nem todos estão dispostos a levar a vacina contra a Covid-19 no imediato. 8% recusam vir a tomá-la.

    Inquérito. 61% dispostos a tomar já a vacina contra a Covid-19, 8% recusam-na

  • Bom dia. Este liveblog vai ser encerrado, mas já abrimos um novo para acompanhar as notícias sobre a pandemia ao longo desta quarta-feira. Pode seguir aqui.

    Coronavírus matou 952 pessoas na Alemanha nas últimas 24 horas — um novo máximo diário

  • Uma em quatro pessoas não receberá a vacina antes de 2022

    Uma em cada quatro pessoas em todo o mundo não receberá a vacina contra a Covid-19 antes de 2022, alertou a Escola de Saúde Pública Johns Hopkins Bloomberg (Estados Unidos da América).

    O motivo está na distribuição desigual das vacinas contra a Covid-19 em termos globais: os países mais desenvolvidos com menos de 15% da população mundial reservaram 51% das doses das vacinas mais promissoras.

    Em contrapartida, os países mais pobres ou com rendimentos medianos, que representam 85% da população mundial, têm de gerir as restantes 49% das doses, o que compromete uma resposta eficaz à pandemia através da vacinação.

    “A incerteza sobre o acesso global às vacinas tem a ver não apenas aos testes clínicos em desenvolvimento, mas também à falha dos governos e dos fabricantes de vacinas em serem mais transparentes e responsáveis ​​sobre esses contratos”, acusaram os investigadores.

  • Covid-19. Vanderlei Luxemburgo “estável” depois de testar novamente positivo

    O antigo selecionador brasileiro está internado desde 11 de dezembro, depois de ter sentido alguns sintomas relacionados com a Covid-19, como fortes dores de cabeça e no corpo.

    Covid-19. Vanderlei Luxemburgo “estável” depois de testar novamente positivo

  • Covid-19. Rio de Janeiro cancela festa de Réveillon 2021 devido à pandemia

    O Rio de Janeiro tinha planeado para este ano uma festa alternativa sem a presença de público e sem a tradicional queima de fogos de artifício. Agora decidiu cancelar tudo definitivamente.

    Covid-19. Rio de Janeiro cancela festa de Réveillon 2021 devido à pandemia

  • Brasil regista mais 964 mortes por Covid-19

    Houve mais 964 mortes por Covid-19 e 42.889 novos casos de infeção pelo novo coronavírus no Brasil, anunciou o ministério da saúde do país. Já são 182.799 os óbitos por Covid-19. Um total de 6.970.034 casos de infeção já foram confirmados.

  • Covid-19. Descoberta da vacina em tempo recorde tem “lógica científica, não é milagre”

    O virologista Pedro Simas explicou “a combinação de três coisas” que permitiu chegar a vacinas contra o novo coronavírus, começando pelo atual “avanço tecnológico” e pelo conhecimento nos coronavírus.

    Covid-19. Descoberta da vacina em tempo recorde tem “lógica científica, não é milagre”

  • Surtos no Hospital das Caldas da Rainha totalizam 47 infetados e cinco mortos

    O número de infetados pelo novo coronavírus no Hospital das Caldas da Rainha aumentou hoje de 36 para 47, havendo a registar mais duas mortes associadas aos dois surtos ativos, informou o Centro Hospitalar do Oeste (CHO).

    “Estão infetados 32 doentes e 15 profissionais”, confirmou hoje o CHO, acrescentando que no âmbito dos dois surtos ativos, desde o início da semana passada, se registam “um total de cinco óbitos, em doentes com pluripatologias”.

    Os dados representam uma subida de 11 pessoas em relação ao número de infetados divulgado na segunda-feira pela administração do CHO, que nessa data registava 22 doentes e quatro profissionais infetados. O mesmo em relação aos óbitos, com uma subida de três para cinco mortes associadas aos dois surtos que afetam os serviços de Medicina Interna e de Cirurgia.

    O primeiro surto foi detetado na segunda-feira da semana passada, após um doente ter tido resultado positivo num teste, apesar de anteriormente ter sido testado e ter apresentado um resultado negativo. O segundo surto foi divulgado na sexta-feira da mesma semana.

  • Covid-19. Bombeiros estão incluídos na primeira fase de vacinação

    Os bombeiros foram incluídos na primeira fase na vacinação à Covid-19, segundo a Liga dos Bombeiros Portugueses. Vão ser vacinados cerca de 12.500 bombeiros.

    Covid-19. Bombeiros estão incluídos na primeira fase de vacinação

  • Há 76 anos que não morria tanta gente em Itália

    Desde 1944, há 76 anos, que Itália não registava tantas mortes ao longo de um ano. Gian Carlo Blangiardo, presidente do Instituto Nacional de Estatística italiano, confirmou ao La Repubblica que o país vai ultrapassar as 700 mil mortes no total, algo que não acontecia desde a II Guerra Mundial.

    Esta leitura chega num dia em que Itália registou 846 mortes provocadas pelo novo coronavírus. Há ainda a registar mais 14.844 novos casos nas últimas 24h, um aumento de 2.819 casos em relação a ontem.

  • Covid-19. Governo dos Açores prepara visitas de familiares a lares de idosos no Natal

    O Governo Regional acha “importante que os afetos e o calor humano sejam mantidos, sobretudo nesta época do Natal”, por isso vai permitir visitas a lares de idosos, “a título extraordinário”.

    Covid-19. Governo dos Açores prepara visitas de familiares a lares de idosos no Natal

  • Madeira encerra centros de dia e proíbe circulação de profissionais entre lares

    Os centros de dia na Madeira vão encerrar a partir de sexta-feira e será proibida a circulação de profissionais entre os lares de terceira idade, indicou hoje o presidente do Governo Regional.

    Vamos tomar amanhã uma medida no sentido de voltarmos ao que no início da pandemia estava estabelecido, que é a não circulação do pessoal profissional entre os lares e vamos encerrar na sexta-feira os centros de dia”, afirmou Miguel Albuquerque.

    O governante, que falava à margem de uma visita ao Mercado de Natal na Placa Central, no centro do Funchal, disse que as cadeias de transmissão local continuam sob controlo, mas sublinhou ser expectável o aumento do número de infetados durante o período festivo.

    Albuquerque indicou também que era “previsível” o aparecimento de casos positivos em hospitais e lares de terceira idade e, por isso, o executivo avançou com restrições, como a que entra em vigor na sexta-feira.

    “Não podemos correr riscos”, disse, reforçando que “a população mais idosa é a mais vulnerável”.

    Apesar do encerramento dos centros de dia e da não circulação de pessoal profissional entre os lares, as visitas de familiares vão manter-se “com todas as precauções”.

  • Fauci estima imunidade de grupo nos EUA no início do verão e fim da pandemia no país em dezembro de 2021

    O epidemiologista norte-americano Anthony Fauci prevê que a imunidade de grupo seja atingida nos EUA entre o final da primavera e o verão. E acredita que, se assim for, a situação pandémica poderá acabar no final do 2021 nos EUA.

    Em entrevista à rádio NPR, Fauci explica que apenas com 75% a 85% da população vacinada é que se atinge a imunidade de grupo e espera-se que tal ocorra em entre abril a julho.

    O epidemiologista avança ainda que com 50% da população vacinada já se poderá ver um impacto — mas não suficiente para controlar a pandemia. Se tudo correr como o esperado, estarão disponíveis mais vacinas no final de março e no início de abril: “Assim que chegarmos lá […] podemos virar isto [esta pandemia] no final do ano”, disse.

    Ainda assim, o diretor do Instituto Nacional de Alergias e Doenças Infecciosas dos Estados Unidos diz ainda que os EUA registam ainda um “surto violento” da doença que “precisa de estar controlo”.

    Fauci garantiu ainda que se vai “vacinar em público”, assim que o imunizante estiver disponível, de modo a “afastar a preocupação que algumas pessoas tem sobre a segurança e sobre se se desenvolveu a vacina demasiado rápido, o que não aconteceu”, conclui.

  • Donald Trump vai encorajar os americanos a tomar as vacinas

    Donald Trump, presidente cessante dos Estados Unidos da América, vai encorajar os americanos a tomar a vacina contra a Covid-19. A confirmação partiu de Kayleigh McEnany, secretária de imprensa da Casa Branca.

    Não só vai “absolutamente” pedir aos cidadãos norte-americanos para serem vacinados contra o novo coronavírus, como ele mesmo vai receber a vacina assim que a equipa médica o aconselhar, acrescentou Kayleigh McEnany.

    A assessoria confirmou que alguns funcionários de segurança nacional de topo, assim como um “grupo muito pequeno” de funcionários séniores da administração Trump, vão ter acesso privilegiado à vacina para garantir a continuidade do governo e motivar o público a confiar nela.

  • Sobe para oito o total de mortes no surto no lar da Misericórdia de Serpa

    O total de mortes provocadas pelo surto de Covid-19 no lar da Santa Casa da Misericórdia de Serpa, distrito de Beja, subiu para oito, com a morte de mais um idoso, disse hoje à agência Lusa o provedor.

    O idoso, utente do Lar de S. Francisco, morreu no hospital de Beja, onde estava internado, precisou o provedor da Santa Casa da Misericórdia de Serpa (SCMS), António Sargento.

    O surto de Covid-19 identificado no lar, propriedade da SCMS, infetou 89 pessoas, nomeadamente 75 utentes – oito dos quais morreram – e 14 funcionários.

    Segundo o provedor, atualmente, há 67 utentes infetados com o vírus que provoca a doença Covid-19, sendo que seis estão internados no hospital de Beja e os restantes no lar.

  • França: número de casos quase quadruplica, número de mortes duplica

    França reportou nas últimas 24 horas mais 11.532 casos de Covid-19 — uma forte subida quando comparado com os 3.063 contágios reportados ontem.

    O número de mortes relacionados com o SARS-CoV-2 também duplicou face a ontem (371): hoje foram reportadas 790 óbitos de Covid-19, dá conta o ministério da Saúde francês.

    França regista, desde o início da pandemia, 2.391.447 casos do novo coronavírus, sendo o segundo país europeu com mais casos reportados. O número de mortes da doença, desde março, atinge os 59.072.

  • Encontros nas escadas, celebrações ao pequeno-almoço e outras “soluções criativas”: 10 conselhos da DGS para um Natal seguro

    Além das medidas de contenção do vírus (distância física e máscara), o subdiretor-geral da Saúde propõe encontros nas escadas do prédio ou limitar o consumo de substâncias que aumentem a afetividade.

    Encontros nas escadas, celebrações ao pequeno-almoço e outras “soluções criativas”: 10 conselhos da DGS para um Natal seguro

  • Espanha regista maior número de mortes desde 1 de dezembro

    As autoridades sanitárias espanholas reportaram nas últimas 24 horas mais 388 mortes da Covid-19, o maior número de óbitos diários desde o dia 1 de dezembro (442).

    Espanha dá conta ainda de 10.328 casos diários do novo coronavírus, uma ligeira descida face aos 10.519 registados ontem.

    Espanha totaliza, desde o início da pandemia, 1.762.212 casos do SARS-CoV-2 e 48.401 mortes resultantes da doença. É o nono país no mundo com mais contágios.

  • Oito bombeiros de Alcochete isolados depois de teste positivo

    Oito elementos dos Bombeiros Voluntários de Alcochete tiveram teste positivo à Covid-19 e estão em isolamento, informou hoje a direção daquela corporação do distrito de Setúbal.

    “Todos os casos apresentam sintomas ligeiros; os nossos profissionais estão bem e encontram-se em isolamento”, diz, em comunicado, a direção da Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários de Alcochete (AHBVA).

    O comunicado adianta que estão a ser seguidas as orientações da Direção-Geral da Saúde, da delegada de Saúde de Alcochete e da Autoridade Nacional para a Emergência e Proteção Civil, em articulação com o Serviço Municipal de Proteção Civil.

    Embora com oito bombeiros em isolamento, a direção da AHBVA sublinha que a corporação está em condições de continuar a funcionar normalmente e com a “máxima segurança”, mas admite algumas restrições no atendimento a sócios e utentes, que será efetuado no exterior das instalações, junto à secretaria da direção.

  • Turquia atinge novo máximo de mortes

    A Turquia contabilizou hoje mais 235 mortes relacionadas com a Covid-19, um novo máximo registado no país, segundo avança a Reuters.

    O país reportou ainda mais 32.102 casos diários de Covid-19, uma subida face aos 29.617 registados ontem.

    Desde o início da pandemia, a Turquia contabiliza 1.898.447 casos de Covid-19 e 16.881 mortes resultantes da doença.

    Recentemente, o governo turco impôs o recolher obrigatório durante a noite e durante os fins de semana.

1 de 3