Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Guardem o editorial do director do jornal Público sobre texto da historiadora Maria de Fátima Bonifácio. Porquê? A História precisa de datas e à falta doutra esta serve para assinalar o momento em que, em Portugal, se assumiu que vigora a ostraca.

Os muçulmanos têm a fatwa, nos temos a ostraca, essa prática da antiga Grécia para afastar determinados cidadãos, sendo que agora o nome daquele que se quer ver banido não se grava em pedaços de cerâmica mas sim nas redes sociais. Desta vez a ostraca caiu sobre Fátima Bonifácio. E chegou via editorial do Manuel Carvalho, director do PÚBLICO: “Um jornal como o PÚBLICO é um espaço de convivência baseado em valores. A Direcção Editorial tem o dever de proteger esse espaço, evitando que esses valores sejam postos em causa. Lamentavelmente, não foi isso que aconteceu.” – escreveu arrependendo-se da publicação do texto de Maria de Fátima Bonifácio.

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.