Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

É ainda cedo tirar conclusões sobre as últimas manifestações na Rússia pela libertação do opositor Alexey Navalny, mas é já evidente que algo está a mudar na sociedade russa, por muito que o Kremlin o negue.

Há já muitos anos que Moscovo não via uma manifestação tão numerosa nas suas ruas. Segundo as agências, ela juntou mais de 40 mil pessoas, número que, a julgar pelas imagens, está mais próximo dos 4 mil anunciados pela polícia.

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.