Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Terminadas as eleições em Madrid, os portugueses de esquerda e direita começaram a tentar encontrar paralelos entre lá e cá. E há argumentos para todos os gostos. Só que uns são mais válidos que outros.

O que aconteceu esta semana em Madrid foi que um partido assumidamente de direita (em Espanha as coisas são sempre muito mais claras e divisivas do que cá) derrotou a esquerda, esmagou o PSOE, acabou com o Unidas Podemos (pelo menos com o seu líder) comeu os liberais e não ficou irremediavelmente nas mãos da direita radical. O sonho de qualquer político de centro-direita. Mas nem todos querem ler a realidade da mesma maneira.

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.