Vivemos num mundo em que a rapidez, eficiência e a opção de escolha são os atributos essenciais que procuramos no nosso dia a dia. O setor da mobilidade adaptou-se a esta tendência, ao oferecer serviços integrados e inteligentes.

No passado, o setor da mobilidade apresentava uma oferta standard e pouco personalizada dos serviços de transporte. No momento prévio à criação destes serviços, havia, por parte dos operadores, uma reduzida recolha de dados sobre os clientes e as suas preferências. Logo, os consumidores tinham pouco poder para influenciar as características destes serviços. Para além disso, a oferta não se ajustava automaticamente à procura, assim as empresas autorizadas legalmente para operar podiam oferecer os seus serviços, independentemente do número de passageiros que quisessem viajar num determinado dia.

Com o passar dos anos nasceu o conceito Mobility as a Service (MaaS), o paradigma alterou-se e, mais do que nunca, os serviços adaptaram-se às necessidades dos passageiros. Os utilizadores têm neste momento à sua disposição uma multiplicidade de opções de transporte, as quais, graças à tecnologia e à difusão das plataformas digitais e aplicações, lhes permitem saber previamente o preço a pagar por uma viagem, o tempo de chegada, bem como definir o ponto de origem e destino. Esta flexibilidade e personalização, não só empoderou os clientes, como também os provedores de serviços, que podem agora escolher quando querem dar resposta a um dado pedido.

O próprio conceito de MaaS está a evoluir e, atualmente, por exemplo, com o crescimento da micro-mobilidade, especialmente ajustada às viagens de curta distância, verificamos cada vez mais meios de transporte que propõem um estilo de vida flexível e ágil nas grandes cidades.

O modelo MaaS também está a ter um contributo muito significativo na construção das smart cities, ao permitir a melhoria as condições de vida das comunidades, bem como o fomento da economia a partir de um ponto de vista sustentável e ecológico.

Nesta altura, em que se assinala a Semana Europeia da Mobilidade e o 20° Dia Europeu sem Carros, encontramos o momento certo para repensar a forma como nos deslocamos e idealizar o futuro da mobilidade. Existe ainda um longo caminho por percorrer, mas reunimos todos os recursos para tornar as cidades num melhor lugar para se viver.

A Cabify, ao aderir ao Pacto Global da ONU e ao apoiar cada um dos seus pilares, faz da Mobility as a Service o seu compromisso, a partir do qual pretende construir, entre todos, cidades nas quais, e consoante o momento, seja possível optar pela melhor alternativa de mobilidade, isto de uma forma fácil, prática e que beneficia a toda a comunidade.

General Manager Europe da Cabify