Nunca tive tantos pedidos para ajudar as empresas a promover a saúde mental nos seus colaboradores, desde que a pandemia eclodiu. Nas intervenções que faço na televisão, aproveito sempre para desfazer dois mitos: o primeiro, de que as perturbações mentais são menos graves do que as físicas; o segundo, que o investimento em saúde mental é um custo para as empresas.

Há uma semana, o próprio António Horta-Osório alertou para a importância de manter a saúde mental nas empresas, olhando-a como já se faz em relação à saúde física.

Como foi alertado em Janeiro deste ano em Davos, a saúde mental é um imperativo económico e social. Só em Portugal, as empresas perdem milhões de euros devido à baixa produtividade, elevado presentismo e absentismo, elevado consumo de álcool, drogas e ansiolíticos, acidentes por erros, conflitos e não retenção dos colaboradores. Já para não falar no impacto que um único suicídio tem numa empresa.

O investimento em saúde mental, ao reduzir estas perdas, não deve, por isso, ser visto como um custo para as empresas.

E tem sido precisamente António Horta-Osório, o grande embaixador da saúde mental no mundo empresarial desde que, há quase uma década, falou abertamente da sua retirada temporária da empresa devido a um burnout e começou a implementar medidas aquando do seu regresso.

Em tempos de um mundo remoto, de incerteza no controle, as empresas precisam, mais do que nunca, de recursos externos para lidar com o medo, o desespero, o deserto.

Nesse sentido, deixo aqui sete procedimentos-chave para manter a saúde mental nas empresas, independentemente do seu sector de actividade:

  1. Promover uma cultura de equidade temporal das 24h diárias de cada colaborador – oito horas de trabalho, oito horas de descanso e oito horas de lazer, bem como o direito a dois dias de folga. Medidas, como o não acesso ao email fora das oito horas de trabalho.
  2. Oferta de sessões de aconselhamento psicológico individual online, gratuitas e sob absoluto sigilo do respectivo profissional.
  3. Oferta de sessões regulares online sobre tópicos de saúde mental para toda a empresa, dirigidas por um profissional de saúde mental que visem compreender o coping, sono e nutrição, rotinas diárias e de trabalho, que protegem ou afectam a saúde mental.
  4. Oferta de seguro de saúde, com cobertura igual de saúde física e mental.
  5. Promoção de treino em primeiros socorros em saúde mental, para que todo o staff, independentemente da função, saiba responder atempada e adequadamente e sirva de facilitador no acesso à ajuda profissional especializada em saúde mental.
  6. Promover uma monitorização independente na empresa da ansiedade, depressão, auto-mutilação, suicídio e outros problemas de saúde mental.
  7. Promover na empresa mensagens de saúde para optimizar mudanças de comportamento e reduzir problemas de saúde mental.