Politicamente Correto

Eu sou Gentil Martins!

Autor
24.541

Nem todos falam como Gentil Martins, poucos hoje dizem o que pensam. Vivemos no tempo onde este fascismo higiénico travestido de liberdade intimida, condiciona e persegue por delito de opinião.

Quando nasci, o médico Gentil Martins salvou-me a vida. Cresci, estudei, investiguei e formei-me em Psicologia Clínica, trabalhando no maior hospital do país há já 20 anos.

Quis a vida que ao longo do meu percurso profissional e académico tenha vindo a conhecer o Homem e o Médico cirurgião pediátrico Gentil Martins. Educadíssimo, de fino trato, culto e com sentido de humor, está sempre activo, constantemente preocupado com os seus doentes, com o seu semelhante e sempre na busca da vanguarda da medicina. Passei a considerá-lo um amigo e é com esta declaração de interesses que escrevo sobre o brutal ataque de que foi alvo pelos ditadores da opinião única do costume.

Gentil Martins sempre foi livre, livre como se deve ser nas suas opiniões, na sua profissão, nas suas relações, no respeito absoluto pela opinião do outro mesmo quando oposta à dele. Porque vêm Isabel Moreira e companhia apelar à queixa, à censura, à mordaça!? Se está tão certa da sua verdade porque não se abre à livre e salutar discussão? Porque se importa tanto com opiniões contrárias? Porque não convida, ela e as médicas de serviço que se queixaram à Ordem, Gentil Martins ou outros para debater o assunto?

Como psicólogo tenho também sido ao longo dos anos perseguido pelas minhas opiniões, sempre fundamentadas, por aqueles que se arrogando arautos da liberdade e da democracia tentam calar e condicionar todos os que pensam e emitem opinião diferente da sua. Fui alvo de queixas na Ordem dos Psicólogos, perseguiram-me no meu local de trabalho, sofri injúrias e ameaças físicas, até de morte. É gente desta, “tolerante”, que acusa uma das maiores referências da Medicina.

Vivemos no tempo onde este fascismo higiénico travestido de liberdade intimida, condiciona e persegue por delito de opinião. E para isto lá estão os habituais “cabos da guarda” que são a confirmação que faltava sobre a absoluta ciência da sua absoluta ignorância!

Veja-se, além do meu caso, tantos outros como o caso Vilaça e as recentes linhas de orientação da Ordem dos Psicólogos sobre como intervir junto de pessoas LGBT. Qualquer profissional de saúde deve guiar-se pelo interesse do seu paciente e estas tentativas de limitar e controlar a actividade clínica e assistencial só redundam em prejuízo das pessoas.

Nem todos falam como Gentil Martins, poucos hoje dizem o que pensam. Tenho ouvido de variadíssimos colegas desabafos de que têm medo de falar, de se exprimir, de não quererem problemas.

Estou totalmente solidário com Gentil Martins! Que me abram um inquérito a mim também! A ditadura do politicamente correcto e a polícia política dos costumes do vale tudo continuam a querer formatar o povo, a condicionar a livre opinião e a quererem tornar normal o que não é normal e é menos bom (importa conhecer a definição de norma e de bom).

Não está em causa, nem nunca esteve, o respeito pelas pessoas independentemente da sua orientação sexual. Uma coisa é aceitar a homossexualidade outra é fomentar e impor. De facto, a norma nos humanos é a heterossexualidade e não a homossexualidade. De facto, Ronaldo ao privar os filhos de uma mãe está a cometer um acto reprovável.

Gentil Martins tem razão em tudo!

Especialista em Psicologia Clínica

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Ribeiro e Castro

O apagamento da história e o futuro do CDS

Abel Matos Santos
173

Agora que o PSD escolheu Rui Rio, defensor da eutanásia, o CDS só poderá afirmar-se e ganhar espaço se deixar o pragmatismo envergonhado que o separa da afirmação plena da razão para o qual foi criado

Financiamento dos Partidos

Seitas, associações e partido

Abel Matos Santos
802

Num país onde um professor com 20 anos de carreira, um enfermeiro ou um médico leva para casa 1500 euros, é obsceno que se atribuam valores de 2800 euros a uma secretária ou 3700 a um assessor.

Civilização

Globos de Ouro, elites de palha

António Pedro Barreiro
313

Uma moral sexual radicada unicamente no consentimento é menos ética e mais vulnerável às relações de poder. Os Globos de Ouro teriam sido uma bela oportunidade para o dizer. Obviamente, não o foram.

Politicamente Correto

Certificadamente autoritários

Helena Matos
1.630

Portugal é hoje bem menos livre do que era há anos. Em nome do combate às discriminações criámos um monstro. O certificado de igualdade de género é a última criação desse monstro. Mas vai haver mais.

Politicamente Correto

2017

Maria João Marques
328

Confere: 2017 foi um ano florescente para as palermices identitárias dos trinta mil quinhentos e quatro nichos sexuais (são mais do que as cores do pantone).

Politicamente Correto

Novo código de conduta

Maria João Avillez
118

Escasseiam-me os instrumentos para navegar na irracionalidade do que aí está, nos mandamentos politicamente correctos do “como” pensar, na perseguição/denuncia de tudo o que não é conforme ao figurino

Politicamente Correto

O alfinete da princesa de Kent

Helena Matos
949

A “coisa” calha a todos. Não adianta acreditar que sobre nós ela não cairá. Vai cair. Agora. Ali à frente. E todos os dias esta coisa viscosa cai sobre alguém. Hoje foi o dia do alfinete racista.

Politicamente Correto

Que Género de Universidade?

Bernardo Serrão Brochado
209

As campanhas da ideologia de género está a destruir o próprio conceito de Universidade ao fazer destas instituições ferramentas de propaganda política em vez de fóruns de liberdade de expressão.

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site