Vários cartazes a apelar ao voto na eleições primárias de 28 de setembro relançaram a guerra no PS. Desde quarta-feira que foram lançados cartazes com informações sobre as eleições, segundo o Expresso, e esta iniciativa da direção não caiu bem junto dos apoiantes de António Costa. A resposta da direção não se fez esperar. O secretário nacional Eurico Brilhante Dias deixou logo a pergunta no ar: “Querem um processo secreto?” Com os argumentos de parte a parte, o presidente da comissão eleitoral, Jorge Coelho, decidiu mandar retirar os cartazes.

Fonte socialista contou ao Observador que os cartazes foram colocados em vários pontos do país, mas sobretudo na Grande Lisboa e provocaram a indignação dos apoiantes de António Costa. Até porque, o regulamento das eleições primárias, que decidirá as datas de campanha e de promoção própria do partido para as eleições, ainda não foi aprovado na sua versão final. A direção do partido e apoiantes de Costa continuam a trocar informações sobre o assunto, mas apesar de ter sido aprovado em comissão política, ainda não foi acordada a versão final.

Para o lado de António Costa, a iniciativa de colocar cartazes foi “precipitada” e Duarte Cordeiro deixa a sugestão ao Expresso: “A direção nacional deve apagar-se e deixar a comissão eleitoral tomar este tipo de decisões”.

Uma declaração que a direção do partido não entende, Eurico Brilhante Dias, secretário nacional e apoiante de António José Seguro reagiu de imediato à notícia no facebook e disse não compreender a indignação criticando diretamente os “especialistas em divisão”: “Mas querem um processo secreto?”, questiona.

eurico brilhante

O episódio parece no entanto ficar sanado de imediato. Jorge Coelho, presidente da comissão eleitoral, aprovada também na última comissão política do partido na semana passada, garantiu na mesma notícia que irá pedir para retirar os cartazes.

Os cartazes não faziam alusão a nenhum dos candidatos, mas remetiam para a página oficial do partido onde ainda não consta qualquer informação sobre as eleições ou sobre António Costa. Uma vez que Seguro é o secretário-geral do partido, é lá que estão todas as notícias das ações do líder do PS.