Conflito na Ucrânia

Separatistas pró-russos abatem avião no leste da Ucrânia

Piloto foi resgatado por forças ucranianas depois de se ter ejetado. Este domingo, os ministros dos Negócios Estrangeiros da Rússia, Ucrânia, Alemanha e França vão reunir-se para discutir a crise.

O MiG-29 foi abatido enquanto levava a cabo uma "missão para eliminar um grande grupo de terroristas"

IVAN BOBERSKYY/EPA

Os rebeldes pró-Rússia abateram este domingo um avião de combate ucraniano na região de Lugansk, no leste da Ucrânia. O exército ucraniano disse que um MiG-29 foi abatido enquanto levava a cabo uma “missão para eliminar um grande grupo de terroristas”, acrescentando que as tropas governamentais conseguiram importantes avanços no leste, escreve o New York Times. O piloto conseguiu ejetar-se e foi resgatado pelas forças ucranianas.

No sábado, o Governo ucraniano disse que o exército tinha capturado uma esquadra de polícia em Lugansk, cidade que tem estado debaixo de violentos confrontos nos últimos dias. Há cerca de uma semana, a Ucrânia garantiu que Donetsk e Lugansk, os dois principais bastiões dos rebeldes, estavam isolados, e que o exército se preparava para “libertar” estas duas cidades. O New York Times cita as autoridades locais de Lugansk e fala de uma quase catástrofe humanitária, uma vez que a energia e a água foram cortadas e há necessidade de bens básicos.

Na cidade de Donetsk, as autoridades disseram que nas últimas 24 horas, 10 civis morreram e outros oito ficaram feridos devido aos bombardeamentos. O líder da auto-proclamada república de Donetsk, Alexander Zakharhcenko, já garantiu estar à espera de equipamento militar da Rússia, apesar de esta ter negado várias vezes que deu algum apoio aos rebeldes. Na sexta-feira, o presidente ucraniano disse que o país destruiu veículos militares russos que tinham entrado no país.

Este domingo, 16 camiões que fazem parte da caravana russa de ajuda humanitária deslocaram-se ao longo da fronteira e aproximaram-se da cidade de Lugansk, mas pararam aí, segundo o New York Times. A CNN revelou este domingo que o Governo da Ucrânia já reconheceu que a caravana russa contém, de facto, ajuda humanitária. A caravana, com quase 270 veículos, está estacionada desde quinta-feira na fronteira entre os dois países devido aos receios do lado ucraniano de que esta seja uma espécie de cavalo de Tróia, contendo materiais para ajudar os rebeldes.

Os ministros dos Negócios Estrangeiros da Rússia, Ucrânia, Alemanha e França vão reunir-se este domingo em Berlim para tentar travar as tensões no leste da Ucrânia.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Ucrânia

Mais umas eleições falsas em Donbas

Inna Ohnivets

A Rússia não quis a paz em 2014 e não quer em 2018. A realização destas eleições fraudulentas é um sinal claro de que a Rússia optou por prolongar o conflito durante mais anos sob o mesmo cenário. 

Finanças Públicas

Como evitar um 4º resgate? /premium

Paulo Trigo Pereira

Portugal necessita de mais doze anos (três legislaturas completas) de crescimento económico e de finanças públicas quase equilibradas para sair da zona de risco financeiro em que ainda se encontra.

Brexit

Boris Johnson /premium

João Marques de Almeida

Em Londres, só um louco ou um suicida é que defenderiam o acordo assinado com a União Europeia. Resta saber se os líderes europeus terão a lucidez de reconhecer o evidente: o acordo que existe morreu.

Ambiente

A onda verde na UE e os nacionalismos

Inês Pina

Se hoje reduzíssemos as emissões de CO2 a zero já não impedíamos a subida de dois graus centígrados. E estes “míseros” dois graus vão conduzir ao fim das calotas polares e à subida do nível do mar.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)