A Euribor a seis meses, a mais utilizada em Portugal nos créditos à habitação, caiu nesta quarta-feira para 0,181%, menos 0,002 pontos do que na terça-feira e um novo mínimo de sempre. A três meses, a Euribor também desceu hoje, mas 0,001 pontos percentuais, tendo sido fixada em 0,082%, depois de ter descido até ao mínimo de 0,081% a 15 de setembro. A nove e 12 meses, as taxas Euribor mantiveram-se hoje inalteradas face a terça-feira, ao voltarem a ser fixadas respetivamente em 0,251% e em 0,338%, valores mínimos históricos que já tinham sido atingidos anteriormente.

Na quinta-feira, além de realizar a reunião mensal para analisar e eventualmente modificar a política monetária, o BCE vai anunciar como se vão desenvolver os programas de compra de dívida privada. A 4 de setembro, o Conselho de Governadores do Banco Central Europeu (BCE) reduziu a taxa de juro diretora para 0,05%, um novo mínimo histórico, e anunciou que vai lançar um programa de compra de dívida privada para apoiar o mercado de crédito e dinamizar a economia da zona euro.

O presidente do BCE, Mario Draghi, referiu, na altura, que o pacote de compra de ativos da instituição inclui também créditos hipotecários em euros emitidos por instituições financeiras da zona euro, mas não precisou o montante deste programa de compra de ativos, que deverá ser lançado a partir de outubro. As Euribor são fixadas pela média das taxas às quais um conjunto de 57 bancos da zona euro está disposto a emprestar dinheiro entre si no mercado interbancário.