O antigo analista da CIA, Edward Snowden, foi distinguido neste domingo com a Medalha Carl von Ossietsky, que a Liga Internacional dos Direitos Humanos entrega desde 1962. Snowden, que participou por videoconferência a partir de Moscovo, onde está exilado, na entrega de medalhas, realizada em Berlim, foi distinguido por “ter mostrado através das suas revelações o maior escândalo de vigilância e espionagem de todos os tempos, dos serviços secretos”.

A organização homenageou um “homem extraordinário e valente” que “pela sua decisão moral e vital pôs em jogo a sua liberdade pessoas”, noticia a Efe. A Liga distinguiu ainda a jornalista Glenn Greemwald – a quem Snowden revelou os programas de espionagem da Agência de Segurança norte-americana (NSA) – e a documentalista Laura Poitras, que gravou estas declarações em vídeo. Segundo a organização, “os três fizeram revelações históricas e as únicas sobre aa maior e insuspeita vigilância de todos os tempos”.

Snowden, Greenwald e Poitras, esta última esteve em Berlim, informaram “das terríveis violações dos Direitos Humanos e das leis nacionais, sobretudo por parte de Governos que se dizem defensores da liberdade e da democracia”, declarou a presidente da organização, Fanny-Michaela Reisin.