Cada vez mais se ouve falar na “internet das coisas”, um termo que expressa a ligação inclusiva dos objetos que utilizamos no dia a dia. E são cada vez mais os exemplos práticos que ilustram a potencialidade do conceito. A startup Luna desenvolveu uma capa de colchão “inteligente” com múltiplas funcionalidades. A ideia despertou o interesse dos investidores e os motivos são fáceis de compreender.

A Luna é uma capa com sensores que analisam e aprendem os hábitos e padrões de sono. Calcula a regularidade dos horários e aquece a cama para que a temperatura seja a mais adequada na hora de ir dormir. Ao longo da noite, vai ajustando o aquecimento com a temperatura corporal e consegue fazê-lo de forma independente em cada lado da cama.

Esta capa está equipada com sensores que analisam o ritmo cardíaco e respiratório, bem como o movimento e deste modo as diferentes fases do sono, acordando o utilizador na altura exata. A informação recolhida durante a noite pode ser combinada com dados obtidos por outras aplicações durante o dia, tais como os resultados da atividade física. Claro que tudo isto é compilado e controlado através da respetiva aplicação para o smartphone.

O facto de o Luna usar código aberto permite que venha a ser integrado com outros sistemas de domótica (controlo automatizado de funções domésticas). Por exemplo, os sensores de pressão da capa “sabem” quando a pessoa se deita e essa informação pode passar para outros aplicativos, que automaticamente confirmam se a porta de entrada está fechada ou se todas as luzes da casa ficaram apagadas. E pela manhã, na altura em que a aplicação do smartphone “decide” que são horas de acordar, manda ligar a máquina do café.

A Luna usa baixa voltagem e é lavável. Preço? Começa nos 199 dólares e as primeiras entregas estão previstas para agosto deste ano.