Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

A Grécia só poderá pagar a sua dívida quando voltar a crescer, diz o ministro das Finanças da Yanis Varoufakis em entrevista ao jornal satírico Charlie Hebdo, na primeira edição do jornal depois de uma interrupção feita na sequência dos atentados de Paris. Varoufakis diz que o Governo do Syriza ‘matou’ a troika.

Após uma pausa na sequência dos atentados em que há dois meses morreram 12 pessoas, dez pessoas na redação e dois polícias, o Charlie Hebdo está de volta. Uma das novidades da edição que na capa inclui uma matilha raivosa, composta por figuras nas quais se reconhecem os traços de Marine Le Pen, do Papa e de Nicholas Sarkozy, é a entrevista ao ministro das Finanças da Grécia.

Yanis Varoufakis diz ao jornal francês que a Grécia não conseguirá reembolsar o que deve aos credores até começar a crescer e que as autoridades gregas conseguiram “matar a troika, pelo menos na sua forma de equipa de tecnocratas sedeada em Atenas como uma unidade de elite colonial”.

Para que a Grécia cresça, diz, a Europa tem de parar com a “austeridade punitiva e insensível”.

O governante classificou ainda as posições intransigentes de que a Grécia deve simplesmente pagar o que deve como uma atitude de vingança “olhos por olho, dente por dente” e como uma “espécie de economia bíblica que deixa todos desamparados na Europa”.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR