A norte-americana Kraft Foods, dona de marcas como os queijos Philadelphia e os refrigerantes Kool-Aid, vai fundir-se com a H. J. Heinz, que fabrica ketchup e outros molhos. Os brasileiros da 3G Capital e a Berkshire Hathaway, de Warren Buffett, chegaram a acordo para a compra da Kraft, com a intenção de a fundir com a Heinz, a gigante que o duo havia comprado em 2013. É uma mega-fusão no setor da indústria alimentar, que está avaliada em 40 mil milhões de dólares, o equivalente a 36,50 mil milhões de euros ao câmbio atual.

“Este é o meu tipo de transação. Unir duas organizações de classe mundial e produzir valor para os acionistas”, escreveu o conhecido milionário norte-americano Warren Buffett, cuja Berkshire Hathaway comprara a Heinz em 2013, em parceira com o fundo brasileiro 3G Capital. O negócio será feito da seguinte forma: os acionistas da Kraft vão receber 49% das ações da empresa resultante e, também, um dividendo extraordinário, em numerário, no valor de 16,50 dólares por ação. O negócio prevê, também, que a Berkshire e a 3G Capital invistam mais 10 mil milhões de dólares na empresa resultante.

A Heinz saiu de Portugal em 2007 com a venda da fábrica de Benavente. A empresa foi fundada por Henry John Heinz, até à sua morte casado com Teresa Heinz Kerry, de ascendência portuguesa. Teresa Heinz Kerry viria a casar com John Kerry, atual secretário de Estado dos EUA e candidato presidencial em 2004.

Já a Kraft Foods, no seu modelo atual, foi criada a partir de uma autonomização (spin off) da empresa Mondelez International, em 2012, a empresa que manteve operações internacionais como os chocolates Milka e das bolachas Oreo. Ao contrário da Heinz, é uma empresa mais focada no mercado norte-americano, com marcas como os refrigerantes Kool-Aid, os cafés Maxwell House e, ainda, as refeições pré-feitas Macaroni & Cheese Dinner. Este produto foi alvo de um escândalo recentemente, depois de os consumidores terem encontrado lascas de metal em vários lotes.

Warren Buffett é investidor na Kraft há várias décadas, tendo reduzido a participação na empresa por discordar da decisão que a administração tomou de vender as operações de pizzas congeladas para financiar a compra da marca britânica de chocolates Cadbury. “Duas decisões idiotas”, defendeu, na altura, Warren Buffett, segundo a Bloomberg. Já a 3G é um fundo de private equity fundado pelo multimilionário Jorge Paulo Lemann, conhecido por espremer os custos das empresas em cujo capital entra, procurando extrair o máximo de margem de lucro.