A Grécia deverá voltar a crescer este ano, mesmo nas atuais condições, mas apenas um quinto do esperado há apenas três meses e menos que no ano passado, a primeira vez que cresceu após seis anos de recessão, diz a Comissão Europeia, mas mesmo estes valores estão sujeitos a uma grande incerteza. A dívida pública deve crescer para 180,2% do PIB.

A Comissão Europeia divulgou hoje a atualização das suas previsões económicas, no Boletim Económico da Primavera, face ao que apresentou em fevereiro. O cenário para a Grécia é, como era esperado, muito mais negativo que o estimado há apenas uns meses, devido à elevada incerteza em torno da economia grega.

Em fevereiro, Bruxelas esperava que a economia grega tivesse crescido 1%, mas o resultado final foi mais negativo, 0,8%. No entanto, a grande diferença verifica-se na projeção para este ano: há apenas três meses, Bruxelas previa que a economia grega crescesse 2,5%, mas agora essa previsão é revista para apenas 0,5%.

Apesar desta significativa revisão em baixo nas previsões, Bruxelas deixa mais um alerta: “Os números das previsões para a Grécia estão sujeitos a um elevado grau de incerteza e apenas têm em conta os desenvolvimentos até 21 de abril”, a data de fecho dos dados que viriam a ser utilizados no atual boletim.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Se a revisão do crescimento é significativamente negativa, a das contas públicas gregas não lhe fica atrás. Quando há três meses a Comissão divulgou as suas previsões, esperava que o défice orçamental grego em 2014 se tivesse ficado pelos 2,5%. Agora, diz que o défice foi 3,5%, mais um ponto percentual que o esperado.

As contas para este ano são ainda piores. Bruxelas esperava que o Estado grego conseguisse um saldo orçamental positivo de 1,1%, mas agora a previsão foi revista para um défice de 2,1%. O saldo positivo de 1,6% para 2016 também foi revisto para um défice de 2,2%.

Dívida pública sobe para 180,2% do PIB

A já elevada dívida pública grega deverá atingir um novo histórico este ano, caso se concretizem as previsões europeias: 180,2% do PIB em 2015.

A revisão face há três meses é significativa. Em fevereiro, a Comissão esperava que a dívida caísse para os 170,2% do PIB, mas agora o valor é revisto em alta e coloca a dívida pública grega novamente a crescer. A revisão em alta é de 10 pontos percentuais do PIB grego, mesmo com a economia a recuperar.

Eleições suspendem recuperação

O ímpeto positivo na economia grega “foi, no entanto, prejudicado pela incerteza instalada desde o anúncio de eleições antecipadas em dezembro”, diz a Comissão, acrescentando que a “atual falta de clareza da orientação das políticas do Governo face aos compromissos do país no contexto do apoio da UE e do FMI aumenta ainda mais a incerteza”.

A previsão do crescimento económico para este ano, explica a Comissão, está dependente da conclusão com sucesso da última revisão do atual resgate em junho e assumindo que a confiança regressa, juntamente com a liquidez para o setor bancário e para o Estado grego.